Maçonaria – A Bula de Leão XIII

Maçonaria Humanun GenusFinalmente chegamos ao Post que trata da “Humanum Genus”, que foi a Bula mais famosa dentre todas que, direta ou indiretamente, atacaram a Maçonaria.

Por aqui encerramos com as Bulas do século XIX e os próximos dois Posts estarão encerrando essa Série.

Um século e meio depois da Bula “In Eminenti”, que foi a primeira Bula contra a Maçonaria, surge a “Humanum Genus”.

Ela foi escrita por Leão XIII (em 20 de Abril de 1884) e se tornou um dos documentos mais citados pelos “críticos” da Maçonaria.

A “Humanum Genus”

Essa Bula é bem mais “cruel” que as anteriores. Ao fim dela você quase tem a certeza de que a Maçonaria é o mau do mundo e que precisa ser expurgado para que tudo volte a “mais perfeita ordem”.

Leão começa sua Bula fazendo um posicionamento importante (para o contexto, é claro) sobre a diferença entre o reino de Deus e o reino de Satan. Esse é um bom início para estabelecer um cenário onde a Igreja estará do lado do “bem” e a Maçonaria estará do lado do “mau”.

Enquanto um lado defende a Verdade e a Virtude, o outro faz exatamente o oposto. Dessa forma, a Igreja não poderia deixar de apontar os erros quando eles aparecessem, o que fazia com que acabasse sobrando para a Maçonaria (já que a Igreja já tinha uma opinião formada sobre a Ordem).

“Tão logo a constituição e o espírito da seita maçônica foram claramente descobertos por manifestos sinais de suas ações, pela investigação de suas causas, pela publicação de suas leis, e de seus ritos e comentários, com a frequente adição do testemunho pessoal daqueles que estiveram no segredo, esta Sé Apostólica denunciou a seita dos Maçons, e publicamente declarou sua constituição, como contrária à lei e ao direito, perniciosa tanto à Cristandade como ao Estado; e proibiu qualquer um de entrar na sociedade, sob as penas que a Igreja costuma infligir sobre as pessoas excepcionalmente culpadas.”

Depois de tantas Bulas (sem o menor fundamento), não é de se surpreender que as acusações continuem, mas o problema é que já foram tantas que quase existe uma base para se dizer o que acabamos de ler acima – de que tudo já foi “claramente descoberto”.

A impressão que o leitor tem, se estiver lendo essa Bula sem ter lido as outras, é de que tantas provas já foram apresentadas contra a Maçonaria (e apontadas por muitos Papas anteriores) que não há nada para ser discutido aqui. O que resta é apenas a análise do que supostamente a Maçonaria tem de pior e do porquê se deve combatê-la. Parece não haver a intenção de, antes de “atirar pedras”, convencer as pessoas de que a Maçonaria é algo ruim. Isso já é aceito como uma realidade.

A Ordem também é acusada de tentar diminuir o peso e a força dos demais decretos já colocados contra ela, como se a Maçonaria (em todos os lugares que ela estava) tivesse uma estratégia muito bem elaborada para enganar as pessoas e tomar o poder da Igreja, do Estado e de quem mais pudessem.

É claro que, a essa altura, já havia toda uma teoria conspiratória acerca da Maçonaria (em parte devido as próprias acusações feitas pela Igreja), então, é natural que essa Bula fosse bem mais agressiva. No entanto, da mesma forma que as anteriores, é um grande exagero imaginar que a Ordem tivesse estrutura para fazer tudo isso.

Veja bem, ainda que fosse minimamente possível que a Ordem tivesse tal pretensão, nunca houve uma estrutura que permitisse isso – como também não há hoje em dia.

Mesmo hoje em dia, para os que duvidam da intenção dos membros (e, na maioria das vezes, nem adianta tentar argumentar com essas pessoas), basta ver como as Potências funcionam e se relacionam para ver a total impossibilidade de se conseguir fazer um mal real para alguma outra instituição.

A Bula menciona ainda que a Igreja fracassou por ter deixado que a Ordem chegasse tão longe e conquistasse um poder suficiente no qual ela praticamente era o “poder governante” em alguns Estados.

Leão também chega a citar as outras Ordens e, apesar de reconhecer que elas realmente são outras ordens, diz que todas essas devem ser encaradas como se fossem a Maçonaria.

Então, apesar de aparentemente a Bula colocar cada Ordem como sendo um órgão independente, ela reúne todas elas, logo depois, ao alegar que seus propósitos são os mesmos (segundo Leão, é claro) e que, devido a isso, devem ser encarados dessa maneira. Ou seja, na prática isso quase não fez diferença.

A Maçonaria é também acusada de ser naturalista:

Leão XIII Maçonaria

Agora, a doutrina fundamental dos naturalistas, que eles tornam suficientemente conhecida em seu próprio nome, é que a natureza humana e a razão humana deveria em todas as coisas ser senhora e guia. Eles ligam muito pouco para os deveres para com Deus, ou os pervertem por opiniões errôneas e vagas. Pois eles negam que qualquer coisa tenha sido ensinada por Deus; eles não permitem qualquer dogma de religião ou verdade que não possa ser entendida pela inteligência humana, nem qualquer mestre que deva ser acreditado por causa de sua autoridade.”

A partir desse ponto, acontece um ataque que vai muito além da Maçonaria ou qualquer outra instituição. É um ataque ao novo pensamento do século XIX, onde a filosofia e a ciência ganham uma força que nunca havia tido até então.

Talvez a Igreja já esperasse por algo assim após a revolução francesa e a queda dos impérios começar. A essa altura, já devia ser parte da “estratégia” ter um discurso de que “se você é a favor de tudo isso então você é contra os verdadeiros ensinamentos de Deus”.

“Assim acontece que eles não mais consideram como certas e permanentes aquelas coisas que são totalmente entendidas pela luz natural da razão, tais como certamente são – a existência de Deus, a natureza imaterial da alma humana, e sua imortalidade.”

Isso não pode deixar de ser mencionado, já que essa é uma parte importante da ideologia maçônica.

A Maçonaria não impõe dogmas religiosos ou políticos. Todo o caminho a ser trilhado é essencialmente um caminho de virtudes. Quaisquer referências (principalmente simbólicas) não tem o objetivo de doutrinar o maçon. Porém, a crença em um princípio criador e (dependendo do Rito) na imortalidade da alma são essenciais para que alguém venha a se tornar um.

No entanto, é bem possível que essa declaração tenha vindo do fato do Rito Moderno (Francês) não obrigar mais o Maçon a acreditar na existência do Grande Arquiteto do Universo (seja de que forma fosse) e na Imortalidade da Alma.

Isso gerou um certo conflito e fez com que o Grande Loja Unida da Inglaterra rompesse com o Grande Oriente da França.

Não encontrei nada que indique que Leão tenha tido contato com algo relacionado ao Rito Moderno, mas para mim é difícil acreditar que ele diria tudo isso partindo da própria cabeça – principalmente pelas palavras que ele escolheu utilizar.

***

Gostaria agora de colocar um parágrafo da Bula que considero importantíssimo para ilustrar o pensamento de Leão acerca da Ordem:

“O que, portanto, a seita dos Maçons é, e que trilha ela persegue, aparece suficientemente do sumário que nós resumidamente demos. Seus dogmas principais estão tão grandemente e manifestamente apartados da razão que nada pode ser mais perverso. Desejar destruir a religião e a Igreja que o próprio Deus estabeleceu, e cuja perpetuidade Ele assegura por Sua proteção, e trazer após um lapso de dezoito séculos as maneiras e costumes dos pagãos, é notável insensatez e audaciosa impiedade. Nem é menos horrível nem mais tolerável que eles repudiem os benefícios que Jesus Cristo tão misericordiosamente obteve, não somente para os indivíduos, mas também para as famílias e a sociedade civil, benefícios os quais, mesmo de acordo com o julgamento e testemunho de inimigos da Cristandade, são muito grandes. Nesta empreitada insana e pervertida nós quase podemos ver o ódio implacável e o espírito de vingança com o qual o próprio Satanás está inflamado contra Jesus Cristo. Do mesmo modo o estudado esforço dos Maçons para destruir as principais fundações da justiça e honestidade, e para cooperar com aqueles que desejarem, como se fossem meros animais, fazer o que eles quiserem, tende somente para a ignominiosa e desgraçada ruína do gênero humano.”

Mais a frente ele também vai falar do Socialismo e de outras coisas, mas não deixando de completar com algo como “(…)e aos seus propósitos a seita dos Maçons não é hostil, mas favorece grandemente seus desígnios e tem em comum com eles suas principais opiniões.”

E, dessa forma, a Maçonaria vai sendo apontada como o braço direito de Satan.

Por fim, Leão convoca a todos os fiéis a juntarem esforços e esforçadamente lutar pela extirpação desta praga maligna, que está se esgueirando através das veias do corpo da política. (…) Pode parecer a alguns que os Maçons não exigem nada que seja abertamente contrário à religião e à moral; mas, como todo princípio e objetivo da seita está naquilo que é vicioso e criminoso, ajuntar-se com estes homens ou em algum modo ajudá-los não pode ser legítimo.”

Considerações

A Humanun Genus passa a impressão de que Leão acredita verdadeiramente que todo o mal que assola o cristianismo tem origem na Maçonaria mas, ao ler as outras Bulas de Leão, é possível perceber que ele passa essa impressão com quase tudo a que ele se refere (principalmente com relação ao Socialismo, que se desenvolvia na época).

A grande verdade é que o cristianismo começa a sofrer como nunca, no século XIX, devido as mudanças que estavam ocorrendo na Europa. Logo, coube ao Papa sair acusando de “obra demoníaca” tudo o que viesse a atrapalhar (ou mesmo colocar em cheque) a Igreja.

Tudo parecia eclodir ao mesmo tempo, como se fosse um plano milimetricamente calculado, mas o que acontecia é que a repressão (vinda da Igreja) ocorria em diversas áreas, então, de acordo com que “as portas foram se abrindo” as coisas foram acontecendo. É por isso que temos grandes movimentos sociais acontecendo na mesma época em que a ciência começa a ocupar o verdadeiro espaço que ela deve ter.

Em outras palavras, não foi uma articulação das forças malignas para instigar os “inimigos de Deus” a atacarem a Igreja de todas as formas. Foi apenas um desenvolvimento natural.

A Maçonaria costuma ser sempre um bom alvo (desde a primeira Bula contra ela) devido a sua Ideologia, que permitia que os maçons tivessem uma cabeça mais aberta com relação a liberdade de crença, o desenvolvimento da sociedade e a terem um espaço que permitia a qualquer um debater essas coisas longe dos olhos da Igreja (ainda que muitas lojas existissem apenas como clubes – como acontece muito hoje em dia também).

Além disso, a Maçonaria também despertava uma grande curiosidade nas pessoas, passando uma aura de mistério e permitindo que a mente delas imaginassem absurdos e pudessem culpar a Ordem por eles – sempre com a alegação de que ninguém sabia o que acontecia lá dentro.

A bem da verdade, talvez se nós (os leitores e eu) fôssemos católicos nessa época estaríamos plenamente de acordo com as acusações feitas pelo “nobre” pontífice que só queria proteger a sua Igreja dos infelizes seguidores de Satan.

A nível de curiosidade, Leão também criticou a Maçonaria em outras Bulas, no entanto, preferi tratar apenas dessa pela notoriedade que ela tem.

PS: Como fiz com o João Felipe Azeredo, no ano passado, gostaria de agradecer ao Augusto César dos Santos que também irá dar um auxílio ao Blog em questões técnicas (como o João).

This entry was posted in Maçonaria. Bookmark the permalink.

5 Responses to Maçonaria – A Bula de Leão XIII

  1. Cardoso says:

    Na segunda foto o papa parece até um velhinho gente fina, hauahuahuahauhaua.

  2. Paulo Ricardo says:

    Realmente a bula mais polêmica e conhecida. Considerações excelentes. Parabéns como sempre.

  3. Victor Mantovani says:

    Olá Admin, parabéns pelos textos !

    O que podemos esperar dos próximos?
    O que você abordará em termos de Maçonaria, depois da Bulas Papais, e de Satanismo após terminar a série sobre Inquisição?

    Abraços .

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Caro Victor,

      A próxima série de Posts será sobre “A História e a Tradição da Maçonaria e do Satanismo”. Provavelmente será a última pois, depois disso, pretendo ir apresentando os Posts sem a sequência de uma “série”.

  4. BOLODÓROS says:

    Bem sou budista, e no momento acredito que eu particularmente não preciso seguir a nenhuma ordem ou religião pra alcançar o que desejo e me é possível. Infelizmente o ato de pensar não é muito bem vindo em praticamente nenhuma seita ou religião. Afinal vc nao poderia se afinar com nada sem dar uma de ÓHH, parabéns, dar tapas na costinha, e coisas assim, tolerar as cagadas dos irmãos principalmente. Onde existir trabalho humano vai ter cagada, vai ter falsos seguidores, vai ter bisbilhoteiros, e até mesmo caras que gostam de fazer o mal. O papa praticou a anti maçonaria e quem sabe até esteja fazendo um papel importante para desvincular a idéia que a igreja e a maçonaria detem segredos, alguns chamariam isso de conspiração. Bem o fato é que já trabalharam juntas e se deram muito bem.

    Sinceramente a maçonaria como a todas as seitas e religiões com um futuro incerto quanto a alguns propósitos. Diz que a maçonaria se molda aos tempos, ou quem sabe vem moldando o quadro a sua vontade também. Já forma lideres, já que forma generais e não soldados.

    Imagine um mundo sem mão de obra. Onde robôs fazem praticamente todo trabalho pesado. Onde os humanos possuem um super cérebro. E cada humano produz sua propria comida, faz seu próprio reservatório de água, possui dentro de casa com computadores professores para todas as matérias. Onde cada família possui tudo que precisa e é capaz de gerar energia limpa e ilimitada. Onde vc escolhe a cor dos olhos dos seus filhos, Escolhe a forma de seu rosto, se vai ser homossexual ou não. Onde nenhum ser humano precisa matar para comer. Onde administramos a natureza a favor do biodiversidade. Onde não aceitamos deuses dando ordens, e dizendo o que é certo ou errado. Onde nossa evolução permite não termos chefes nem lideres pois ninguém aceita ordens idiotas.

    Bem o papa só demonstrou intolerância, se fosse antigamente eu seria queimado vivo.
    Va mexer com a moral de um masson e realmente o ofenda. Diga a um masson que a maçonaria é coisa do diabo e trabalhe firmemente com isso pra ver se eles não irão investigar sua vida e fazer seus podres serem conhecidos.

    Essa bula mostrou coisas das quais o mundo cristão é contra. que o mundo cristão acredita ser sujeira. Acho melhor não mexer com massonaria. Acho melhor não mexer no ninho de abelhas pois será picado várias vezes. Acho melhor jamais brigar com um masson de frente.

    Essa é minha opnião quanto a mexer com a massonaria. Ela sabe se defender. AVISO AOS INCAUTOS. NÃO MEXA COM A MASSONARIA. VC VAI SE DAR MAU.

Leave a Reply to BOLODÓROS Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>