Maçonaria Filosófica

Filosofia MaçonariaDepois de termos abordado a questão da Maçonaria Social, gostaria de continuar a nossa linha de entendimento, acerca da Ordem, a partir do que vou chamar, para fins didáticos, de “Maçonaria Filosófica”.

Diferentemente da questão anterior – onde o impacto da Ordem era no ambiente externo ao qual o Maçon estava diretamente envolvido – falaremos do impacto reflexivo que a Ordem tem (ou, que deveria ter) em seus membros.

Essa deverá ser a forma pelo qual o Maçon se prepara, intelectualmente, nos preceitos apresentados. Afinal, como eu já havia dito nos primeiros Posts do “Maçonaria e Satanismo”, não existe um conteúdo programático, a nível acadêmico, para ser seguido. Nossas referências são, puramente, os Rituais.

No entanto, é necessário compreender essa Filosofia/Ideologia para que o Maçon possa se preparar, adequadamente, para ser “um foco de luz em um mundo de escuridão”.

Há muito em nossos Rituais para ser refletido – e muito o que se aprender. Vou começar com um exemplo que parece bem simples e que muitos não dão a devida atenção. O lema “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”.

Este lema, provavelmente, está no primeiro contato que um não-maçon esteja tendo com a Ordem – seja vendo comentários, lendo um artigo ou perguntando sobre. Inclusive, não é incomum vermos o Esquadro e o Compasso sendo desenhado juntamente com ele.

Da mesma forma que esse lema (que é adotado, e não originário, da Maçonaria), toda a ideologia e filosofia, contida em nossos Rituais, é belíssima e merece que gastemos nosso tempo em debates, estudos e reflexões para que, cada vez mais, seja possível compreendê-la de forma plena.

Eles versam sobre vários aspectos da vida do homem. Mais até do que se pode imaginar e do que se pode perceber, apresentando, muitas vezes, coisas simples que são ditas semanalmente durante anos e que nunca receberam a devida reflexão e atenção daqueles que tem o privilégio de contemplá-los.

No entanto, a proposta dos Rituais não é esclarecer, amplamente, o significado de tudo isso. Ele é apresentado de forma cerimonial e alegórica e espera-se que o impacto dessa apresentação seja internalizado por aquele que está passando por aquele ritual.

Mas então, onde há espaço para que essas reflexões sejam feitas?

Há um momento específico nas deliberações chamado de “Quarto de Hora de Estudos”. É um pequeno espaço que pode ser usado não só para fins reflexivos como também para falar da História e do Simbolismo da Ordem.

Liberdade, Igualdade e Fraternidade

Mas porque toda essa reflexão é tão importante? Porque não é tão simples entender esses preceitos quanto parece.

Vamos voltar a questão da “Liberdade, Igualdade e Fraternidade” para que possamos fazer uma breve reflexão e demonstrar (ainda que, não plenamente) o que eu estou querendo dizer.

Certa vez, eu ouvi um exemplo que particularmente eu apreciei muito, envolvendo o nosso belíssimo princípio da Fraternidade.

Há Maçons que defendem que a Fraternidade é o ideal mais importante da Ordem. Mas eu gostaria que você pensasse bem nisso. Se fosse mesmo, esse princípio deveria ser justificado por si só, correto?

Vejamos o exemplo:

A Máfia é um excelente exemplo de Fraternidade. Podemos dizer então que a Máfia é um exemplo de Virtude? Não, podemos dizer apenas que ela é um exemplo de Fraternidade – e que isso não faz dela uma instituição de respeito que mereça o apreço de todos os homens de bem.

Podemos também nos questionar sobre “qual o limite da nossa Liberdade”? Podemos simplesmente dizer que “a minha liberdade acaba quando a do outro começa” e resumir toda a nossa concepção de Liberdade nessa ideia?

É tão simples assim? Em qual contexto a Liberdade é defendida? Eu posso simplesmente fazer o que quero em nome do meu direito à Liberdade?

O que então a Maçonaria quer dizer quando prega a Liberdade?

Defender a Igualdade então, nem se fala. Imagino que não seja preciso uma explicação detalhada para se concluir o universo de questões sociológicas, políticas, psicológicas e até espirituais que essa palavra pode abranger.

Sem falar que é um pulo para as questões sócio-econômicas que, se fossem bem aproveitadas, gerariam bons trabalhos em Loja sobre Maquiavel, Adam Smith, Karl Marx e etc.

No mais, perceba que não estou dizendo que a “Fraternidade” é inválida como princípio, que a verdadeira “Liberdade” não existe e que a “Igualdade” é uma utopia. E nem estou sugerindo que elas não sirvam como Virtudes.

Apenas estou dizendo para refletir e buscar uma resposta (ou várias) para cada uma dessas questões. Você verá que existe uma profundidade muito maior nesses princípios do que simplesmente repetir “Liberdade, Igualdade e Fraternidade” – como se estes fossem claros e evidentes a qualquer um.

Ritos Maçônicos

Além dessas questões, não pode ser ignorado que na Ordem existem vários Ritos e que estes podem ter caminhos diferentes. Entender isso é parte importante no processo de estudo maçônico.

As vezes leio algum artigo (ou até livro mesmo) de pessoas que tratam a Maçonaria como se ela fosse uma unidade perfeita (tanto em organização como em ideologia). Como se citar uma frase de um rito resumisse toda a ideologia da Maçonaria, mundo afora.

É claro que a Ordem tem seus princípios fundamentais, no entanto, o universo que pode ser explorado, a partir das lições aprendidas nos graus – nos diferentes ritos – não é o mesmo.

O Rito Francês, por exemplo, não desenvolve a ideia de “Grande Arquiteto do Universo” como os demais ritos o fazem – por isso, inclusive, é considerado irregular pela Grande Loja Unida da Inglaterra.

Entretanto, mesmo sendo dessa forma, não há divergências entre os Ritos. Eles podem se completar, pois não são excludentes, uns com os outros.

No universo ideal, mesmo que você seja de um determinado Rito, você deveria estudar os demais. Não todos, é claro, mas pelo menos aqueles reconhecidos pela sua Potência. Até porque, além de ser um novo conhecimento, estudar outro Rito ajuda a entender melhor o seu (por mais estranho que isso possa parecer).

No mais, só quero enfatizar, aos não-maçons, que apenas dei alguns exemplos. Várias são as reflexões que podem ser feitas – e sobre diversos assuntos distintos – dentro da Maçonaria.

Ou seja, para os que enxergam (ou enxergavam) a Ordem, como uma “instituição social” (como coloquei no último Post) já podem perceber que, se a Maçonaria se excluísse de todo o mundo ao seu redor, ainda sobraria “muita Maçonaria” para se aproveitar.

No Post a seguir (na categoria Maçonaria), teremos a “Maçonaria Espiritual”.

Até a próxima…

 

Veja Também

Maçonaria Milenar?
Maçonaria Social
Maçonaria Filosófica
Maçonaria Espiritual
Maçonaria e a Filosofia da Virtude
Maçonaria e o Simbolismo Universal
Maçonaria e Psicologia
Maçonaria – “Você Entendeu?”
This entry was posted in Maçonaria. Bookmark the permalink.

28 Responses to Maçonaria Filosófica

  1. Marianna says:

    Hey “admin”. Parabéns pelo post, ficou muito esclarecedor. Tenho duas dúvidas:

    1. Quantos Ritos tem na Maçonaria?

    2. Você vai falar da Maçonaria Feminina e da Maçonaria Mista?

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      1. Inúmeros Ritos, mas aqui no Brasil tem (oficiais) pouco mais de meia dúzia só.

      2. É um tema polêmico. Certamente será bordado.

  2. Gustavo Aguiar says:

    Boa Tarde,

    Eu acho que entendi a questão de ter ritos que não pregam a existência de um Deus, mas gostaria de saber se existem ritos que defendem, mesmo que mais sutil ou camuflado, os preceitos de alguma religião em específico? Se sim, quais?

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Caríssimo,

      A maioria dos ritos apresentam ideologias que estão em uma ou várias religiões. Da mesma forma isso acontece com os Símbolos.

      No entanto, é necessário conhecê-las para identificá-las nos Rituais. Mas claro que isso não quer dizer que o Ritual em questão (ou o Rito como um todo) esteja defendendo aquela religião, em específico.

      Mas sim, existem Ritos que defendem. O Rito de York é um Rito claramente com preceitos Cristão. Fala-se até da Santíssima Trindade.

  3. Vanessa says:

    As pessoas deviam parar de ficar falando mal do que não conhecem e estudarem mais. O que mais tem hj na internet são sites crentes falando mal da ordem, sendo que ela não é nem metade das insanidades que falam dela.

  4. Leonardo R. A. says:

    Olá caro amigo, parabéns pelo post novamente, como sempre (Está ficando desnecessário dizer isso… :) )
    Algumas dúvidas:

    1-Você poderia explicar como funciona a hierarquia maçônica? Ritos aceitos e não aceitos da ordem, de uma forma bem didática? Seria possível um Organograma?

    2-Seria possível, ainda para me ajudar a entender, montar um organograma com os cargos e graus da maçonaria, suas responsabilidades, deveres, direitos e poderes concedidos dentro da ordem?

    3-Quais os Ritos maçônicos existentes no Rio de Janeiro?

    4-Quantos Maçons existem no Rio de Janeiro?

    5-Com base no entendimento de que a Maçonaria estimula o questionamento de conceitos dentro da ordem, no entendimento e segregação de interpretações distintas para um único conceito, é correto afirmar que este costume é oque dá ensejo a atitudes e ações movidas pela ordem, de forma organizada e estruturada, com o intuito de efetuar mudanças na sociedade? Seria por isso que a maçonaria em tempos atrás se envolvia tanto na política de certos locais? Estas ações foram arquitetadas por membros isolados, pela loja local ou pela maçonaria como um todo? Existe algum conselho na maçonaria que julgue a possibilidade do envolvimento da ordem em ações fora dela?

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      1 – Posso sim. Só não tem espaço para isso nessa resposta.

      2 – Meu caro, um Organograma com essa relação ficaria um pouco caótico.

      3 – Escocês Antigo e Aceito, York, Adonhiramita, Schroeder (fundado no Rio a pouco mais de três anos), Moderno, Brasileiro e “Rito Inglês Moderno” (se é que pode ser chamado assim – mas é uma longa história para se explicar aqui).

      4 – Cidade ou Estado?

      • Jubelo says:

        Caro amigo o rito Schroeder não foi criado no Rio nem muito menos tem pouco mais de 3 anos.

        • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

          Caro Irmão,

          Você leu a minha resposta sem ler a pergunta do outro Irmão acima. O irmão Leonardo estava falando do Rio de Janeiro (e perguntando quantos Ritos existiam no RJ), ou seja, quando eu disse que ele foi fundado no Rio de Janeiro a pouco mais de três anos, em momento algum eu sugeri que ele havia sido criado no Rio. O que eu disse foi que, NO RIO DE JANEIRO, ele só passou a existir a partir daquele momento. Mesmo porquê, o único Rito CRIADO no Brasil foi o Brasileiro.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      5 – [Respondendo as perguntas do 5º tópico]

      é correto afirmar que este costume é oque dá ensejo a atitudes e ações movidas pela ordem, de forma organizada e estruturada, com o intuito de efetuar mudanças na sociedade?

      A Ordem não tem efetuado muitas mudanças e nem tomado muitas atitudes para tentar essas mudanças. Menos ainda, de forma organizada e estruturada.

      Antigamente as ações fora dos templos (essas de revoluções) eram comandadas pela Ordem mesmo. Hoje não temos mais essa força. E a maioria das atividades sociais são feitos pela Maçonaria local. De vez em quando até surge algum projeto, a nível de potência, mas…… enfim…

      O desenvolvimento da Ordem, aqui no Brasil, já nasceu revolucionário.

  5. Leonardo R. A. says:

    6-Dizem que os membros da Maçonaria “Se ajudam”, às vezes financeiramente. Dizem por ai até que essa ajuda é filantrópica, ou seja, não espera retorno do capital investido. Alguns dizem inclusive que não existem maçons pobres por conta disto. Essas afirmações são verdadeiras? Se sim quais?

    7-Existe alguma obrigação ou pré-requisito financeiro/social para que uma pessoa se torne membro?

    8-Qual o Custo inicial para que uma pessoa se torne maçom? E qual o custo mensal para sua manutenção? Existe mais algum custo envolvido?

    Sei que algumas destas perguntas podem parecer ridículas, mas acho bom deixar claro algumas delas, pois muitos de seus leitores aqui não são maçons (como eu) e alguns deles tem muitos mitos e folclores envolvendo a maçonaria que seria bom esclarecer.

    Novamente muito obrigado meu amigo, como sempre seu blog cresce em visualização a cada dia, sem perder qualidade e ganhando cada vez mais credibilidade.

    Att.
    Léo

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      6 – Ajudam como se ajudaria um irmão que necessita de ajuda. Mas, geralmente, nada que passe dos limites.

      Gostaria eu que todos os maçons fossem mesmo ricos. Esse é um dos boatos mais sem fundamento sobre a Ordem. Inclusive, conheço pouquíssimos que sejam realmente ricos.

      7 – Tem que pagar a iniciação, que é um pouquinho cara. Depois tem as mensalidades. Mas não é nada de outro mundo. No geral você vai pagar o preço de um clube na sua cidade (lembrando que, obviamente, existem as mais baratas e as mais caras).

      8 – A iniciação vai depender da Potência que você inicia. A mensalidade dependerá da Loja. Pode variar muito, dependerá de onde você mora.

      Agradeço o elogio, meu caro. Esse crescimento realmente me deixa muito feliz.

  6. renato secolo says:

    Maçonaria feminina, poís nela não há um bode. pois sou de uma ordem onde passei informaçao de uma candidata, onde essa ordem femenina me entregou,para essa candidata que é minha esposa, moral da historia ,essa ordem sem preparo causou uma grande discordia e desconfiaça entre eu,e minha esposa, pois esta ordem está bem fora dos padroes,Maçonicos deve vir de lojas espúrias e mistas, sem reconhecimento da GOB, MAÇONARIA VERDADEIRA SAO ÁS FLIADAS PELA GOB, o resto nao é autentico,poís se quer tornar se, Maçon veja se a loja que foi convidado e FILIADA PELA GOB, senao nuncas serás um autentico Maçon, cuidado com essas Maçonaria que estão surgindo, onde é só pagar a joía e pronto, o caminho certo e ser convidado, e aos poucos frequentar seções branca, ate quue o irmão esteja certo de sua entrada na ordem onde o começo podera ser um pouco duro, serás uma pedra onde deve se lapidar, mais é um lindo caminho. aos demais cai fora dessas lojas espúrias, sejam autenticos e verdadeiros, comecem no certo para que termine no certo, ABRAÇOS!

    • Neófito 78 says:

      ???

    • Caibalion says:

      Até onde eu sei – posso estar equivocado -, não há maçonaria feminina nem pode haver. Isso não decorre de nenhum chauvinismo, preconceito, clube do bolinha ou coisa que o valha. A questão tem a ver com própria egrégora e com o tipo de trabalho que se propõe, tenham consciência disso ou não seus integrantes. Outras ordens podem se estruturar de maneira mista, homens e mulheres, como é o caso da Rosacruz. E outras no inverso da maçonaria, como é bruxaria ancestral, só mulheres. Bruxo é fantasia da Wicca. Houve ou ainda há no Rio Grande do Sul um grupo que pretendia instaurar lojas mistas na maçonaria (não somente feminina), mas não há reconhecimento oficial e, se eu não estiver equivocado, nem jamais haverá.

      • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

        Sim, de fato… Eu vou falar sobre essa questão.

        Mas, antes de mais nada, seria possível imaginar homens considerando a possibilidade de ter mulheres em quaisquer reuniões, no século XVIII – ou, até antes, nas antigas corporações de construtores?

    • Fernando says:

      Vide décimo oitavo landmark

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Renato,

      Você não achou que seu comentário ficou um pouco confuso não?

  7. Almeida says:

    Meu saudoso Ir.’.

    Concordo com tudo que disse, e parabéns pela iniciativa. Seus artigos estão ajudando a acabar com as trevas da ignorância que ainda impera sobre a ordem (seja dentro ou fora dela). Fico mais feliz ainda ao ver que não se trata de um simples e “vazio” convite a reflexão, você nos m0stra um caminho.

    Gostaria muito que o Ir.’. , se não for pedir muito, possa entrar em contato comigo por esse e-mail para que eu possa tirar outras dúvidas que sobre questões mais herméticas de nossos rituais.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Meu caro,

      Pode mandar o e-mail diretamente para “maconariaesatanismo@gmail.com”, com as suas dúvidas, que eu responderei assim que for possível.

  8. Jorge Noel says:

    Impressão minha ou o “Admin” está cada vez mais ausente? Estou sentindo que ele está paulatinamente se distanciando ou por falta de tempo ou por outros motivos pessoais.

    Go back, “Admin”.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Caríssimo,

      Coincidência ou não eu estava respondendo aos comentários nesse momento. É o que só os aprovo quando termino todos. Até fiz uma postagem no Facebook agora.

      Mas não foi impressão, é que resolvi deixar para responder em um único dia (que é na véspera do novo Post – semana passada também fiz dessa forma). Mas vou voltar a responder o mais breve possível para tirar a impressão de agastamento.

      Grato pela convocação.

  9. Anônimo says:

    Pq a maçonaria geralmente não costuma aceitar mulheres?
    Se for possível, o q tenho q fazer para ingressar na Ordem?

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      De fato, a Ordem não aceita mulheres, diretamente falando. Apenas nas Ordens ParaMaçonicas (como as “Filhas de Jó” ou a “Estrela doo Oriente”).

      Os motivos? Existem vários mas, no geral, a nossa Ritualística não foi feita para se adequar a mulheres.

  10. ivo says:

    No meu caso, nao fui convidado. Eu mesmo fui buscando ate encontrar um contato que me apresentou meu futuro padrinho. Isto é tão grave? Nao ter sido convidado? Agradeco de antemao.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Caríssimo,

      Fique tranquilo. Mesmo que você tenha “corrido atrás” para encontrar alguém que pudesse lhe indicar, esse alguém continua sendo a pessoa que se propôs a lhe indicar. Dessa forma, o processo se mantém o mesmo, já que, se você foi proposto, quer dizer que mesmo não tendo sido uma iniciativa do seu padrinho, ele continua sendo a pessoa que lhe indicou.

  11. BOLODÓROS says:

    SEM LER O TEMA, POIS LEREI DEPOIS, POUCAS PALAVRAS.
    A ÚNICA QUE INTERESSA.
    Sem filosofia não há mestres, sem mestres não haveria livros, sem livros não haveria discípulos e pensadores. Sem pensadores todos seriamos homens comuns.

  12. BOLODÓROS says:

    Pra mim fraternidade, liberdade e igualdade é um termo usado para dizer a verdade do que acontece entre massons. Se vc não é e teu chefe é masson provavelmente em um mundo profano como dizem ser não tenho a certeza que este masson poderá ser tão amistoso assim. Exemplo. Quem já trabalhou em banco como eu sabe que o capitalismo é selvagem. A cobrança é FU….. mesmo. Pressão, pressão, pressão. Se vc é policial tem que lidar com todo tipo de criminoso.

    Eu acho, e tenho tentado aprender a ser bom com quem merece, mas só levo na cara e só vejo gente falsa, mentirosa, que não merece confiança no trabalho. Eu sou um cara da paz, não mexo com ninguém, não entro em fofoquinha, procuro fazer meu trabalho, não passo a perna em ninguém, sou confiável, sou honesto, eu me acho um cara legal e estou tendo dificuldade com meu jeito de ser. Preciso aprender a fazer o mal pra sobreviver entre eles. Não sei se a palavra fazer o mal seria a mais correta. Diz que os filhos das trevas são mais astutos que os filhos da luz. Realmente se eu fosse o dono da firma, ou o chefão não aceitaria safadezas. Mas não trabalhei o suficiente pra isso e não tenho uma mente privilegiada. A filosofia não ajuda muito, nunca apelei pra macumba que é a parte oculta para pobres. A luz não serve pra nada para lidar com animais irracionais. Tenho que ficar falando merda e dando risada pra divertir os caras é uma boa tática. Fiz amizade com um cara que é bem visto e todos gostam dele. Felizmente ele gosta de mim. Neste emprego estou me dando relativamente bem por conta disso. Mas nunca foi fácil pra mim, perdi muitas oportunidades, fui traído, roubado, pisado, passado pela perna, humilhado, perseguido, perdi bons empregos, destruiram minha carreira. E no trabalho eu nunca fiz nada para merecer isso. O unico caminho seria eu estudar mais e crescer nas empresas. Mas vejam só meu testemunho. Eu realmente sou um relaxado, me formei parei de estudar, parei no tempo, Olhem pra mim agora. Tenho que ter esses caras para infernizar minha vida porque culpa exclusivamente minha. Vejam que a boa vontade não é tudo. É preciso estudar , estudar, estudar para poder mandar nesses leões e fazelos obedecer nem que seja pelo medo, ou pela xibata. Eles são animais como eu, mas não admito culpas que não me pertencem.

    No mundo de hoje não estudar muito significa ficar a merce dos animais da planta da terra. enquanto os que voam conseguem se abrigar nas montanhas longe de tudo e de todos.

    Sem estudo, somos escravos e nada mais. Bom seria se todos conseguissemos ser o que propoe a maçonaria. Pelo menos os bons ou melhorados.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>