Maçonaria – O Imperador Constantino

Essa semana, seguindo com a Categoria Maçonaria – no processo de entendermos melhor o início do Cristianismo – vamos falar sobre o Imperador Constantino.

Como Constantino é famoso hoje em dia, eu pretendia passar por ele sem precisar de um Post só para ele.

A maioria já sabe de quem se trata devido ao Código da Vinci e aos muitos documentários da National Geographic que vieram depois.

Mas, como não vale a pena deixar espaços vazios na história resolvi falar das questões que fizeram Constantino ficar conhecido.

Constantino

As pessoas tem tratado Constantino como se ele fosse o homem mais cruel de toda a história da Igreja, mentindo e fazendo de tudo para que o Cristianismo crescesse a qualquer custo.

Constantino foi o primeiro Imperador a reconhecer o Cristianismo como religião e dar a ele liberdade de culto. Ele teve um papel fundamental no desenvolvimento do Cristianismo nessa época.

Muitos tem a impressão de que Constantino foi o grande responsável por incorporar todos os elementos pagãos da época dentro do Cristianismo. No entanto, Constantino faz isso apenas com as coisas mais objetivas como, por exemplo, datas comemorativas já existentes e que passavam a ser Cristãs.

Como já vimos anteriormente, já tivemos outros filósofos que incorporaram e alinharam as doutrinas da época com o Cristianismo. O próprio Agostinho precisou de explicações extra bíblicas (como o platonismo) para poder montar sua filosofia.

Isso sem falar que, além de Constantino e todos esses filósofos, toda a Tradição Católica foi sendo montada desde os primeiros Papas.

Mas o que é a Tradição Católica?

A Tradição Católica

Vou explicar isso de uma forma que, acredito, fará com que você não esqueça mais.

Você saberia me dizer, claramente, qual é a diferença entre o Catolicismo e o Protestantismo? Pense bem nisso e dê uma resposta para si antes de prosseguir.

A maioria esmagadora dos Brasileiros não sabe essa resposta, que é simples e rápida, e que alguns julgam ser: “A diferença é que os Crentes não cultuam imagens”, “A diferença é ….”

A resposta é simples:

“A diferença entre o Catolicismo e o Protestantismo está na Tradição Católica.”

Durante os muitos séculos de Catolicismo acabou se criando o que chamamos de “Tradição Católica”, que leva esse nome por se tratar de uma Tradição, ou seja, que NÃO pode ser justificada pela Bíblia.

E essa é a diferença essencial que separa o Protestantismo do Catolicismo. O Protestantismo não admite aquilo que não seja justificado pela Bíblia.

Se você passar a reparar, todas as críticas fundamentais do Protestantismo, contra o Catolicismo, tem a ver com essa questão.

Mas porque a Tradição Católica foi sendo aceita se não se justificava biblicamente?

A Tradição Católica foi sendo criada desde os primeiros séculos. A cada Papa e filosofia aceita pela Igreja, foi se criando essa Tradição. Ela foi sendo aceita porque não foi feita de um dia para o outro.

As coisas iam acontecendo. Pequenas mudanças eram feitas e as coisas foram sendo justificadas e aceitas pelas gerações futuras porque “se é assim desde o começo – desde a época de Cristo – é porque deve estar de acordo com o Cristianismo Primitivo”.

Agora faça essa pergunta para os Evangélicos e Católicos que você conhece e veja quantos saberão responder a essa pergunta.

A Bíblia

Voltando a Constantino, também é comum que as pessoas o culpem 100% pela Bíblia ser como é mesmo que, oficialmente, ele não seja acusado disso.

Geralmente isso está relacionado ao Concílio de Nicéia.

De fato, foi ali que começou a ser decidido o Canon Bíblico – apesar de só ficar resolvido décadas depois, no Concílio de Cartago. No entanto, cabe aqui uma observação.

O processo de organização da Bíblia não foi uma escolha de livros “um a um”.

Parece que as pessoas esquecem que o Antigo Testamento (a “Tanar”) já existia, antes mesmo do suposto nascimento de Cristo. E este representa mais de 75% da Bíblia. Foi só uma questões de resolver alguns detalhes com relação a alguns livros aceitos e rejeitados pelo Judaísmo.

Tendo resolvido isso, o resto foi ocupado pelo Novo Testamento que, também não foi uma escolha a dedo (com excessão dos Evangelhos).

Outra grande crítica está relacionada ao fato de que ele (Constantino) vinha de outras correntes, portanto, é como se um pagão estivesse montando o livro mais sagrado do cristianismo – e isso é usado como crítica aos Cristãos.

Acontece que a grande verdade é que, por mais que seja real que Constantino já tenha defendido outros deuses (e o próprio “Deus Sol”) isso não quer dizer que ele as defendia por ideologia.

Constantino foi político nas suas escolhas ideológicas. Em toda a sua história ele apresentava seu “caminho” de acordo a quem servia. Fosse quando estava junto com o Imperador Maximiano, fosse quando precisava da aprovação do povo.

Apesar disso, existiu critério na escolha por parte dos Concílios. Se algum dia você fizer essa crítica para um cristão estudioso (ou padres, seminaristas e etc) eles vão explicar detalhadamente o processo e do porquê isso JAMAIS seria motivo para criticar a legitimidade da Bíblia e do Cristianismo. E a verdade é que realmente eles estão certos. Apesar de tudo, há justificativa e há critério.

Por fim, não há tantos motivos assim para se criticar Constantino. Os não-cristãos o fazem por dizer que “se não fosse ele, o Cristianismo não chegaria onde chegou”, mas não se pode afirmar que algo não aconteceria se alguém não tivesse feito – isso porque é impossível sabermos se outro alguém poderia ter vindo e feito.

Há muita coisa para se criticar no Cristianismo, mas, particularmente, não acho que Constantino mereça todo esse crédito. Era apenas um Imperador fazendo o seu trabalho – e sendo político nas horas certas – e nada disso inviabiliza a doutrina cristã.

 

Veja Também

Maçonaria, Inquisição e a Igreja Católica
Maçonaria – Jesus e a Raiz do Cristianismo
Maçonaria – Filosofia do Cristianismo Primitivo
Maçonaria – O Imperador Constantino
Maçonaria – A Igreja e os Templários
Satanismo e a Heresia
Satanismo – Santo Agostinho e a Inquisição
Satanismo – Carlos Magno e a “Unidade” Cristã
Satanismo – Cabala no Renascimento
Satanismo – Magia e Filosofia do Hermetismo
This entry was posted in Maçonaria. Bookmark the permalink.

39 Responses to Maçonaria – O Imperador Constantino

  1. Rogério says:

    Falou bem, meu Ir.’.
    É sempre bom ver um outro ponto de vista sobre um determinado tema.

    • vncbr says:

      Então tentem refutar apenas um vídeo dos mais de 500 videos do professor Fabio Sabino no youtube. E HORA DE DESPERTAR!

      PENSE, PESQUISE E DESPERTE!

  2. Egberto says:

    Salve Admin,

    Eu sempre achei meio exagerado essa visão de Constantino. Sempre me pareceu que era apenas um Imperadir tentando fazer o seu trabalho. Se isso desmerece o cristianismo é outra história, ele fez o que qualquer político faria.

  3. Lucas Andrade says:

    Fora que o protestantismo vem de uma época em que a Igreja estava muito libidinosa. O filme Lutero explora muito bem essa questão.

  4. Carlos Eduardo says:

    Haverá Posts sovre os evangelhos apócrifos??????

  5. Hernani says:

    Constantino foi mesmo um peixe pequeno, a Igreja é que sempre foi corrupta e dominadora. Um constantino a mais ou a menos não faz tanta diferença assim. Se a sua filosofia e seus ideais já começaram crueis, não deveria ser difícil de imaginar que um dia, tendo poder, ela faria as coisas que fez.

  6. Kelly says:

    Porque vcs satanistas do demonio insistem em atacar a igreja desa forma?? Tudo bem q eles tbm vão pro inferno pq veneraçao de imagem tbm é coisa do tinhoso, mas os fiés de lá não tem culpa eles são enganados por um falsa interpretação da bíblia e acham que deus jesus e o paraíse tem anjinho e um deus barbudo mas não tem nada disso. O paraíso é um lugar de paz pras pessoas que viveram por cristo aqui na terra. Não basta crêr tem q viver como ele viveu e morreu por nós e aceitar q ele é á salvação de toda a terra.

    • Gabriel P. says:

      Salvação, aceite Jesus, bla bla bla, satanistas do demonio, você vai arder no marmore do inferno….

      Eu gostaria mesmo era que viesse em espaços de pensamento livre como estes, alguns teologos com mais embasamento sobre a historia, para termos uma discussão sadia e construtiva. Eu me surpreendi um dia destes com uma entrevista no canal catolico Rede Vida, com um padre. Ele tinha um conhecimento simbolico/historico da biblia que vi em poucos.

      Mas o que mais aparece são esses chatos que só escrevem as mesmas coisas sempre. Va estudar um pouco minha amiga e volte aqui depois para participar dos assuntos.

    • jeyne says:

      parabéns pelo comentário lendo assim até parece q vc é mórmon!

    • LH says:

      A lei primaz de Deus é o amor, engraçado ver como esses crentes adoram lançar os que não concordam com eles no inferno, apenas pra, se for o caso, no final, provarem que estavam certos, não consigo enxergar amor ao próximo com esse tipo de atitude, mas enfim…
      Quanto ao post, como os outros, rico em conhecimento histórico e com uma linguagem de fácil compreenção, Justo e Perfeito, o Adm está de parabéns!!!
      Aproveitando o ensejo, desejo-lhe, um Feliz Natal e um Próspero Ano-novo.
      Tríplice Fraternal Abraço!!!

  7. Jacó says:

    Os cristãos precisam ler isso, é formidável a forma como é tratado o assunto. Respeito total com a crença na Bíblia. Parabéns mais uma vez pelo respeito e pela tolerância religiosa (apesar de eu não ser um religioso).

    “Pelos seus frutos os conhecereis” – então posso dizer que a Maçonaria é boa.

  8. Jacó says:

    Kelly, você leu e parece que não entendeu nada… Só pegou partes isoladas do assunto.

    Mente mais aberta Kelly… mente mais aberta… pare de jogar as pessoas no inferno isso é muito sério, respeite o seu próximo.

    Analise melhor, retenha o que é bom no assunto e fique em paz.

    • lala says:

      Caro jacó, é claro que ela nunca irá abrir a mente dela (ainda mais depois desses texto), e, como não duvido de como o sir Adm pensaria, acho também que ela não leu o texto.

      E mais, como Satã não existe como entidade, o inferno idem :D . Espero que nos encontremos lá daqui a 90 anos, salve!:)

  9. raph says:

    Na verdade, Constantino foi apenas um “Asoka menos inspirado” do Cristianismo (em comparação ao Budismo).

    Dentre outras coisas, é bem provável que sequer soubesse ler, e a escolha dos evangelhos oficiais do Novo Testamento passou mesmo por um “conselho eclesiástico”, enquanto Constantino apenas “assinou embaixo”.

    Em todo caso, a crítica que se faz a Constantino pode ser estendida ao tal “conselho”, de modo que ele passa a “representar o grupo que escolheu os evangelhos oficiais”… Eu acho que há razão para a crítica das escolhas, particularmente em relação a alguns evangelhos ditos “apócrifos” que foram ignorados, e que são tão ou mais profundos quanto os escolhidos, particularmente o Ev. de Tomé.

    Quão diferente poderia ser a história do Ocidente se o Ev. de Tomé houvesse sido inserido no NT…

    Abs
    raph

  10. raph says:

    Sobre o Protestantismo, gostaria de trazer este texto de Geoffrey Blainey, “A Reforma bem explicada”:

    http://textosparareflexao.blogspot.com/2012/07/a-reforma-bem-explicada.html

    É curto mas vai direto ao ponto :)

    Abs
    raph

  11. Renan'' says:

    Admin,

    Parabéns pelo post.

    Sobre as mudanças nos livros, alguns levam para o lado da fé, afirmando que foram feitas através das escolhas de Deus (como já ouvi muito), outros pelo lado mais crítico, como se fossem feitas escolhas e alterações com intento de controlar a massa de fiéis que se formava ao longo dos anos.
    Seguindo um lado mais neutro, usando uma análise mais lógica:
    Onde podemos encontrar constatações sobre essas mudanças?
    E se garimparmos essas alterações voltando no tempo logo após Jesus, chegaríamos ao ideal que o Mestre realmente quis passar? (Falando de um Jesus histórico)
    E ainda, quais assuntos de mais importante foi deixado de lado pela Tradição Católica e posteriormente pelos Protestantos, nos ensinamentos dos grandes mestres ocidentais da Antiguidade?

    Grande abraço e muita LUZ”

  12. José Benício Rodrigues says:

    Muito boa as esplicações sobre Constantino; Mas tambem não podemos esquecer que, em Daniel cap 7, verc 25 esta escrito que o homem cuidará de mudar os tempos e a lei e, ao que tudo indica, aluz da história, e que o grande precusor destas mudanças foi o Imperador Constantino.

  13. diego says:

    Prezado admin.
    muito interessante a forma que escreves. um post no facebook chamou minha atençao para o seu blog. porem o nome da pagina me parece mais comercial do que real, talvez para instruir sobre a real relaçao entre os dois assuntos maçonaria e satanismo, ou seja, nenhuma.
    mas o post acima se refere ao constatino que por objetivos praticos e politico, e pouco religiosos, formatou e unificou o cristianismo, transformado ele em catolicismo. catolico de universal em latim… igreja universal, para todos os habitantes do imperio romano. entendeu? ele nunca quiz formar uma igreja crista. ele tinha o interesse de construir uma nova religiao, que abrangesse todas outras. tipo um sincretismo que a umbanda fez ao aportar no brasil e idolatrar santos catolicos com nomes africanos.
    muito simples e muito superficial estas poucas linhas mas que podem resumir algo.
    isso foi ruim? isso foi bom? oq me incomoda particularmente, e comemorar a saturnia todo ano.
    SFU
    diego

  14. Iceberg says:

    Boa noite ! Se me permite a observação, o Constantino não tornou o cristianismo a religião oficial do Império, na verdade ele concedeu liberdade de culto. O imperador que decretou o cristianismo como religião oficial foi Teodósio, através do Edito de Tessalônica, em 380. Parabéns pelo post ! A maioria das pessoas hoje só viu o Código da Vinci e se acha especialista no assunto.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Agradeço o comentário, meu caro. Mas veja que, o Edito de Tessalônica não torna o cristianismo a religião oficial, mas sim, o cristianismo católico (apresentando até o princípio da santíssima trindade). A liberdade de culto, promovida por Constantino, é referente ao Edito de Milão. No entanto, alguns historiadores ainda defendem que, em um dado momento, Constantino tenha reconhecido o cristianismo como a religião oficial, tendo em vista vários acontecimentos futuros que, por terem acontecido, poderia nos conduzir a essa interpretação.

      Particularmente, devido a esses mesmos motivos, eu defendo essa ideia. No entanto, é realmente uma opinião que não pode ser encarada como uma verdade histórica (e por isso eu realmente agradeço o seu comentário). Essa foi a segunda vez que eu fiz isso em um post. Acontece que eu já até havia decidido que não apresentaria nada que fosse apenas a minha opinião (ainda que eu pudesse justificá-la) como sendo uma verdade (se eu o fizesse seria explicando que se trata de uma visão pessoal). Até porquê, a proposta desse blog ainda é fazer uma análise mais objetiva das questões. No mais, agradeço novamente. Eu havia mesmo deixado isso passar.

  15. Isaac says:

    Caro amigo LH…
    Apesar de nao enteder muito do assunto gostaria de me aprofundar.
    Entao senao for incomodo você poderia me enviar cópias dos livros Apócrifos para meu e-mail.

    Desde já lhe agradeço

  16. O HERMETISTA says:

    também gostaria de ler mais sobre os apócrifos

  17. Don Juan de Maro says:

    Há outra diferença entre católicos e protestantes muito grande além de adoração de imagens. O protestante tem Jesus como seu salvador e mais ninguém. Pedem tudo a Jesus em oração.

    Não foi mencionado o lado oculto da vida de constantino quando foi abordado por uma luz em forma de cruz que disse:- Por esta vencerás.

    É claro que infelizmente nossa história esta marcada de ocultismo. Hitler afirmava falar com um Super Homem e se não me engano era um dos fundadores da seita Vril. Onde buscava recriar os Super Humanos Nórdicos alienígenas na terra, onde afirmava que os Judeus eram descendentes de outra raça alien que se não fosse destruída, destruiria a descendÊncia nórdica na terra.

    Jeová viu em Abraão genética particularmente não contaminada, e por isso fez o povo viver no deserto em exílio por 40 anos para formarem uma nação genéticamente planejada.

    A serpente do Éden dá ao homem a capacidade de ter conhecimentos a qual não era a eles permitida. E Deus então decide afirmar que no futuro a descendência da serpente seria derrotada pela descendência de Adão. Isso nos da uma pista que Eva coabitou com a serpente. Nosso cérebro já é provado cientificamente que possui uma área reptiliana.

    Ninguém responde o que aconteceu aos Neandertais. O fato é que sumiram da face da terra e eram inteligentes. Podemos supor que fomos melhorados genéticamente ao invés de uma mutação natural proclamada por Darwin.

    A mais de 20 anos atrás um contactado afirmou que todos os nascidos desde 1977 já haviam recebido mais genes alienígenas e não eram mais os mesmos humanos de antes. Essa informação eu vi na Rede Globo.

    Alex Collier afirma que possuímos um DNA advindo de pelo menos 22 raças aliens.

    Provavelmente todas as religiões e seitas ocultistas teriam seus membros questionando muito estes fatos, o que possibilitaria o fim de todas as crenças modernas e antigas.

    Parece-me que realmente tudo existe. Espíritos. Guerras celestiais, Anjos, Demônios, alienígenas, mundos diversos, dimensões, reencarnação, etc etc etc…

  18. Leomar Conceição Damaceno says:

    Gostaria que me enviasse os evangelhos apócrifos, pois sou um estudante da
    Bíblia e das religiões em geral.
    Constatino foi que oficializou o cristianismo, portanto muitos costumes pa-
    gãos foi introduzido no cristianismo graças a ele, mas o ser humano sempre
    gostou de ídolatria, inclusive o povo judaíco, que era um povo de escolhi-
    do por Deus e fez um bezerro de ouro para adorar. e hoje não é diferente.
    tem uma frase que diz “Deus fez o homem e o homem faz muitos deuses”
    Que a verdade de Cristo esteja com todos vocês.

  19. Sergio says:

    Não entendo esse povo. Porque se preocupar com o que Constantino fez ou deixou de fazer, sobre sua adoração. Será que esquecem que foram os Doutos da Sinagoga quem levou Cristo a cruxifixão? Será que não entenderam que cruxificar era algo bem comum naqueles tempos? Será que não entendem que o homem sempre procurou o poder e pelo poder não tinha limites?
    A história de Cristo, repetiu-se com Lutero ou será que esqueceram do dia de São Bartolomeu?
    E o poder hoje dividido entre Religiosos e Políticos acreditam que o fundamento mudou?
    Gente, acorda, Constantino foi criado para adorar os Deuses da Casta dele.
    Poseidon ou Netuno ? Vamos entender que o homem dentro de sua cultura evoluiu e permitiu a existencia de Deus, vindo de várias culturas.
    O importante é o que vem do Coração. Do íntimo, da Alma.
    Assim , por mais que reescrevam a Biblia, a mensagem divina estará lá. Não nas letras , não nas palavras, mas no espírito.
    Quem lê com o Coração cheio de amor, terá a resposta de Deus.
    Não duvide das escrituras, duvide do homem que a lê porque ele não encheu seu coração
    de amor, lealdade, bondade e tenta interpretar algo que não é interpretável .
    A mensagem de Deus é a Verdade, e é Clara, Pura e Simples para quem lê com o coração
    cheio de amor.

  20. Luiz says:

    Ainda bem que o Criador me mostrou a VERDADE e me tirou deste cristianismo mentiroso, constuído por pessoas agressivas, arrogantes que se acham os únicos donos da verdade, que na verdade o conhecimento é zero, se deixam serem usados por uma teologia corrúpta, comandada por um grupo de homens que os escravisam e usam os apenas como meras MERCADORIAS.

Leave a Reply to Fabrício Cabral Gama Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>