Maçonaria Social

Depois de entendermos o Caminho da Mão Direita – do porque a Maçonaria está “inserida” nesse Caminho – e de falarmos sobre o mito da Maçonaria Milenar, vamos falar de como ela funciona e atua, na prática, e de que forma ela pode ser compreendida.

Serão três Posts, sendo o primeiro dedicado a falar do que eu chamo de “Maçonaria Social”.

Vamos falar a verdade. A maioria das pessoas enxerga a Maçonaria como um órgão exclusivamente filantrópico – tirando, é claro, as pessoas que acham que Maçonaria é uma Seita Satânica. Mas acho que nós concordamos que essas pessoas não contam, certo?

De fato, não há porque negar que a Maçonaria tenha o seu papel Social, no sentido de ajuda filantrópica. Entretanto, ela está longe de ser uma ONG. Suas ações são particulares e não são coordenadas, a nível estadual e nacional.

Além do mais, querendo ou não, uma grande verdade nos dias atuais é que a Maçonaria, no aspecto filantrópico, tem uma atuação muito maior nas cidades pequenas do que nas grandes cidades.

Em cidades pequenas não é incomum vermos a Maçonaria envolvida em diversos desses problemas, na tentativa de ajudar – o que, gostaria de frisar, é bem diferente do que apenas fazer uma pequena ajuda ou doação uma ou duas vezes ao ano.

Vê-se a Maçonaria fazendo um trabalho junto a instituições como o Rotary, o Lions Club e até o Movimento dos Escoteiros.

Inclusive, eu tenho uma opinião particular (com relação as cidades pequenas) de que, quando não é assim, acaba se criando uma aura de “mistérios” em torno da Ordem, onde começa a correr a ideia de que “Maçonaria não é coisa boa”.

As paróquias da cidade passam a “olhar torto” para a Ordem e, aquele pastor local, na semana das religiões (onde ele irá dizer porque a religião alheia é coisa do demônio e “Só Jesus Salva”) resolve incluir a Maçonaria, no último dia.

Mas enfim, como eu havia dito, não há um movimento coordenado para grandes ações.

Na Europa se vê mais casos onde temos a Maçonaria atuando de forma mais plena, nesse aspecto. Há Lojas sustentando hospitais, mantendo negócios cujos lucros são destinados a caridade, enfim.

Infelizmente, no Brasil, isso acontece em um nível bem menor.

Aproveitando que estamos falando dessa atuação, fora do Brasil, cito aqui um parágrafo do livro do autor Valdir Gomes:

“Apesar da disparidade de opiniões sobre a Maçonaria, não se pode deixar de reconhecer algumas iniciativas dos Maçons que sempre tiveram aprovação de toda a sociedade. Por exemplo, a fundação da Cruz Vermelha; da Sociedade das Nações; da Declaração Universal dos Direitos do Homem; da Declaração dos Direitos da Criança; da criação da UNICEF, da UNESCO, dos Escoteiros, dos Médicos sem Fronteiras e de tantas outras organizações e movimentos orientados para a prática da fraternidade.”

Independente dessas questões, é importante que todos os Maçons sejam capazes de trazer para si o hábito e a compreensão da caridade e da filantropia em suas vidas. E isso pode ser feito independente do “tamanho” do movimento.

Revoluções e Movimentos Nacionalistas

Claro que não irei explorar esse tópico como deveria – afinal, é um vasto cenário. No entanto, vamos falar do que terá relação com esse Post.

A Maçonaria teve uma influência muito grande nos movimentos revolucionários, ao longo do globo, e isso acabou fazendo com que muitos associassem sua atuação como algo Político e Revolucionista.

A Maçonaria esteve envolvida em grandes movimentos revolucionários no mundo, como a Revolução Francesa e a Revolução Americana. Da mesma forma (aqui no Brasil) também esteve envolvida em movimentos como a Inconfidência Mineira, a Independência do Brasil, Abolição da Escravatura, a Proclamação da República e etc. [Ok, a questão da Inconfidência Mineira é questionável].

A Maçonaria teve uma história de muitos feitos. Mas onde está essa mesma Maçonaria, hoje em dia?

Eu também gostaria de saber.

O que restou dessas mudanças foram a história que nós contamos até hoje e nos fazem lembrar a influência que a Maçonaria já teve na sociedade, mas que, felizmente ou infelizmente (depende do ponto de vista), não existe nos dias atuais.

Claro que ainda vão existir aquelas cidades onde os políticos dela (ou a influência política local) estão, de alguma forma, ligados à Loja Maçonica da cidade. E sim, não adianta negar, existem casos assim. No entanto, em defesa da Ordem, quem se utiliza de uma Ordem como a Maçonaria, para isso, certamente faria isso em qualquer outro lugar da cidade em que ele tivesse espaço para tal.

Para maçons assim, a Ordem é apenas um Clube, e a Loja é o ambiente que promove sua “rede de contatos”.

Pelo menos, apesar de tudo, eles acabam se preocupando em ajudar alguma instituição para mostrar aos demais que eles são homens bons e generosos. A motivação pode não ser válida, mas, ao menos, a ação traz um benefício.

Infelizmente, para alguns, Maçonaria é isso. São influências políticas e atividades Filantrópicas – e a Ordem acaba ficando resumida a isso.

Por fim, é claro que a questão filantrópica, da mesma forma que o legado da Ordem, são de extrema importância. Porém, é crucial entender a ideologia da Ordem – principalmente para que fique claro o porque da importância desse posicionamento da Ordem.

Vamos desenvolver essa ideia com mais calma, para que, no fim, seja possível compreender melhor as atuações da Ordem.

Além da “Maçonaria Social”, teremos – como próximo Post – a “Maçonaria Filosófica” e, por fim, a “Maçonaria Espiritual”.

Aguardem…

 

Veja Também

Maçonaria Milenar?
Maçonaria Social
Maçonaria Filosófica
Maçonaria Espiritual
Maçonaria e a Filosofia da Virtude
Maçonaria e o Simbolismo Universal
Maçonaria e Psicologia
Maçonaria – “Você Entendeu?”
This entry was posted in Maçonaria. Bookmark the permalink.

28 Responses to Maçonaria Social

  1. Leonardo Curtis says:

    Apesar dos seus textos serem sempre didáticos, prefiro mais quando ele é “leve”, como esse. Simples e muito esclarecedor. Os primeiros eram bem assim.

  2. Leonardo Curtis says:

    Tenho de concordar com alguém que falou, em algum post anterior, que vc escolhe as imagens mt bem. Realmente não sei de onde vc tira essas idéias.

  3. Marcelo says:

    Meu Ir.:
    Acho que você deveria ser mais prudente ao falar de nossa tão amada ORdem. Mesmo não sendo seu objetivo, pra mim é nítido que um não iniciado vai ficar com a impressão errada da Ordem.

    • Jorge Noel says:

      Prezado Ir.’. Marcelo,

      ao longo da história da Maçonaria, o objetivo desta Ordem nunca foi a de causar uma boa impressão, inclusive em nosso meio ouvimos muitas chacotas e historietas sinistras que os maçons propagam para assustar os profanos e aqueles que estão prestes a serem iniciados. Creio que o nosso Ir.’. Admin teve como objetivo falar certas verdades sobre o papel que a Maçonaria exerce nas nossas cidades brasileiras e por aí afora. Ora, é fato que infelizmente existam muitos maçons que usam do nome da Sublime Instituição para angariar poder e conquistarem vantagens aos seus bel-prazeres.

      Mas, enfim, é como o Ir.’. Admin colocou em outro Post citando o enunciado de Manly Palmer Hall, tão distorcido pelos evangélicos de que existe uma Maçonaria visível e uma Maçonaria invisível, onde respectivamente uma é composta por IIr.’. que visam às finalidades materiais e a outra por IIr.’. que almejam o crescimento espiritual, moral, intelectual e filosófico.

      Perdoe-me pela franquza.

      T.’.F.’.A.’.

    • Roberto Carlos says:

      Ir.’. Marcelo,

      Creio que “impressão errada” seria tentar defender, ou fingir que não existem, aqueles maçons (profanos de avental) que agem de maneira contrária aos nossos princípios.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Marcelo, (além de fazer minhas as palavras do Jorge e do Roberto) não é uma questão de passar uma “impressão errada”. Isso tudo realmente é parte da realidade.

      Se o “não iniciado” que ler esse Post, só conseguir extrair, para si, a parte negativa de tudo isso, a opinião deste não terá relevância para pessoas sérias.

      Vai ser só mais no grupo dos que acusam os membros da Ordem de “satanicos, sodomitas e etc”.

      Fazer parecer que todos os Maçons são os homens das maiores virtudes do mundo é que é uma impressão errada. Deveria ser assim, mas está longe disso.

      • Andre says:

        Eu entendo o que vc quer dizer, não sou maçom; mas como espirita gostaria de poder falar que todos os espiritas são pessoas que querem ajudar e respeitam todas a pessoas. Mas convivendo no dia a dia vi que não é bem assim. E quando se comenta sobre essa situação sempre aparece alguem falando para se evitar esse tipo de comentario pois pode fazer com que se tenham uma ideia errada da doutrina.

        Abraços

        • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

          Como você pode ver, meu caro, não é exclusividade da Maçonaria. É por isso que não adianta tentar esconder.

          Você tem duas possibilidades: Acatar e não tocar mais no assunto, ou, ignorar esse “conselho”.

  4. Jorge Noel says:

    Bom dia, Admin.

    Lendo o seu post agora e quando você diz que a Maçonaria no Brasil tinha uma participação muito maior nas questões políticas em comparação aos dias hodiernos, essa leitura me fez lembrar que no século XIX em nosso país houve muitos sacerdotes da Igreja Romana que se iniciaram na Maçonaria e que também tinham uma boa participação política e influência na sociedade paulistana e carioca. Cito alguns padres de renome como o Regente Feijó, Dom Manoel Gonçalves de Andrade (5º bispo da Arquidiocese de S. Paulo), Frei de Monte Carmelo e muitos outros padres que se iniciaram nas lojas pioneiras da Amizade nº141 e Piratininga.

    Não sei se hoje existem tantos sacerdotes maçons como havia até 1 século e meio atrás, aliás só conheci dois padres que foram maçons e nem era da ICAR.

    E antes que você me diga que o objetivo e o assunto era outro em detrimento do que estou colocando, apenas só quis compartilhar o que o seu post – excelente, por sinal – me fez recordar, e assim, compartilhar um pouco da história da Maçonaria da nossa pátria idolatrada.

    Abraços multiplicados à moda da casa.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      E essa história é muito importante para quem acha que os membros da Igreja nunca estiveram ligados à Ordem.

      Particularmente, conheci um padre (de uma cidade pequena – e próxima) que era membro da Ordem. Mas foi o único.

  5. Emerson says:

    Interessante e proveitoso o que acabei de ler.
    Algum tempo atrás fui convidado a iniciar na Loja de minha cidade. Após alguns e-mails e telefonemas, recebi a visita de dois Mestres Maçons em minha empresa. Após 2h de conversa, agradeci a visita, disse que me sentia honrado, mas recusei o convite. A recusa deu-se exatamente pelo motivo colocado aqui nesse post.
    Na época era eu um neófito em uma Ordem Co-irmã da Ordem Maçonica.
    No que pese meu conhecimento da existencia de assuntos que somente poderiam me ser revelados após a iniciação, a conversa transcorreu exatamente nesse hambito, onde me parecia mais um clube de network, interesses políticos e comerciais, do que algo voltado ao auto-conhecimento e filantropia. Toda pergunta que eu fazia nesse sentido, sempre era direcionado para o sentido do poder político e comercial da Ordem. Sempre que indagava sobre os estudos espirituais e filosóficos, era levado para outro rumo.
    Sem contar o fato de que, para minha supresa, ambos os mestres eram meus conhecidos, e suas condutas sociais não condiziam com as minhas. Obviamente eu não julguei a Venerável Ordem pelos valores pessoais de 2 de seus membros, e sim pelos objetivos que a mim foram colocados.
    Até então ainda ressentia-me, pois de certa forma fiquei com o pensamento de ter julgado preciptadamente os Mestres que vieram a meu encontro. Me sentia de certa forma como se tivesse sido arrogante ou egoísta, não dando a mim a oportunidade de conhecer melhor. Mas enfim.
    Agora, lendo esse post, percebo que pode sim existir em algumas situações algo no sentido do que pensei ter acontecido.
    O que me leva a seguinte pergunta ao Frater Admin.:
    Tendo em vista as várias Potências existentes hoje, no brasil e exterior, como diferir entre uma coisa ou outra, ao ser convidado?
    Fraternal abraço.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Caríssimo,

      Na verdade, não é analisando a “Potência” que você irá descobrir isso. Na melhor das hipóteses é possível avaliar a Loja – e, mesmo assim, é bem arriscado, afinal, usando seu caso como exemplo, esses poderiam ser apenas dois Maçons “pouco preparados” em um quadro de 70 membros ativos.

      Se você já é membro de uma Ordem Iniciática e dedicado aos seus estudos, meu conselho é que você entre, mesmo não encontrando ninguém no perfil ideal. É bem provável que, depois de estar lá dentro, você encontre esses Maçons.

  6. Caibalion says:

    Considerando os comentários que me precederam, não ví com este viés as ponderações do Admin quanto à participação da maçonaria em eventos históricos, mas sim na sua dimensão positiva.
    Entretanto, não posso negar que a prática de muitos maçons tenha se voltado, exclusivamente, não à política naquele sentido positivo que me parece ter se pautado o Admin, mas à politicalha torpe da troca de favores e interesses pessoais. Por questões que prefiro manter em sigilo, embora não sendo maçom, mantive contato presencial por bom período com a maçonaria, frequentando o palácio maçônico de São Paulo com certa regularidade e fiquei estarrecido em poder observar as conversas e barganhas que se espalhavam em plenos corredores. Isso em minha presença que era alguém estranho a seus quadros! Exatamente por isso já recusei por três vezes convintes de ingresso que me foram dirigidos por fontes diversas. Mantenho, outrossim, o respeito à instituição pela simples questão histórica de que Levi e Papus integraram as suas fileiras e na presunção de que a maçonaria seja muito mais do que o uso vulgar que dela fazem seus integrantes.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      E é muito mais sim, não há dúvidas. Sempre haverão os verdadeiros Maçons (e que não são tão poucos assim) para fazer valer o que a Ordem deve ser.

  7. Barbara says:

    Vai ter algum post sobre as Filhas de Jó? *____*

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Infelizmente, não faz parte do cronograma.

      • Thais says:

        já que fazem perguntas meio nada a ver por aqui e você ainda responde na boa.. entãao vou tirar minha dúvida , a ordem das filhas de jó e dos demolays são considerada ordens iniciáticas ? se caso não forem o que tem que ter nas ordens para ser considerada ‘ordem iniciática’ ?
        obrigada pela atenção e seu blog está ótimo.

        • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

          Agradeço o elogio.

          São sim. O que caracteriza uma ‘ordem iniciática” é justamente o processo de iniciação, que faz você enxergar o mundo com outros olhos, a partir dela. Na prática está ligado a conhecimentos que tem por objetivo a mudança interna do ser.

  8. Hugo says:

    Infelizmente casos como o do Emerson não são incomuns. Não só a politicagem fica evidente como a falta de qualquer preparo acerca dos conhecimentos da “arte real”.
    Ainda existem muitos irmãos competentes e capazes por aí, como o irmão Marcelo Deldebbio e nosso irmão Admin. Mas, INFELIZMENTE, esse conhecimento dos irmãos não se deve a estrutura da Ordem, mas sim ao preparo pessoal dos irmãos já que a ordem não promove material e estudo da forma que deveria.

  9. Franco-Atirador says:

    Confesso que antes desse post, no meu íntimo ainda não conseguia me livrar da “pulga atrás da orelha” com a maçonaria, e um dos motivos era o apresentado.

    Na verdade, a suspeita inicial de muita gente quando ouve os boatos sujos sobre maçonaria encontra reforço devido à atuação desses indivíduos. E pude entender que isso se deve a dois motivos:

    1- A Ordem não espera nem cobra de seus membros conhecimentos sobre a mesma, sua pauta, princípios, finalidade, atuação;
    2- A Ordem é feita de seres humanos, portanto sujeita a escândalos, assim como toda instituição formada por pessoas – pastores ladrões, padres pedófilos, políticos corruptos não-maçons…etc.

    Acontece que a imagem que é passada e permanace no senso comum é que é uma coisa muito séria, logo, como poderia admitir e manter homens despreparados?
    Agora, minha dúvida, é do POR QUE ela permite isso, essa ‘abertura de pernas’ para qualquer um entrar. Sempre percebi isso na minha cidade, maçons que tá na cara não saberem nada sobre.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Caríssimo,

      Não chega a ser um “abrir as pernas”, da Ordem. Como eu já coloquei nesse Blog, o que é realmente importante para um Maçon é uma “Filosofia de Virtudes”. O conhecimento restante acaba ficando a critério de cada um. Entenda que é melhor termos “verdadeiros homens de bem” e que seguem e propagam as nossas Virtudes, do que intelectuais que tem um caráter indigno ou questionável.

      É evidente que, no melhor dos mundos, teríamos os dois (afinal, eles não se excluem), mas é indiscutível que o mais importante da Ordem está na “Filosofia da Virtudes” que está contida em nossos Rituais.

      É por isso que é muito “delicado” quando se vai indicar alguém para fazer parte da Ordem.

  10. Franco-Atirador says:

    Além disso, boa parte das pessoas que são chamadas para a Ordem, possuem um nível econômico abastado, reforçando mais ainda a impressão de que só lhes interessa segurar os ricos, mantendo a sociedade como ela é, de acordo com os interesses dos grandes – algo totalmente avesso à proposta Maçonica, e que, aparentemente, impera.

    Daí um dos possíveis motivos dessa ‘abertura de pernas’, colocar homens despreparados que possam funcionar como peças em um tabuleiro, famintos de materialismo que apenas giram uma engrenagem maior, servindo a interesses que muitas vezes eles próprios desconhecem.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Essa também não é uma verdade, caro amigo….

      A Ordem, nem de longe, só aceita membros que tenham elevado poder aquisitivo. Isso é uma lenda que acaba sendo reforçada porque as pessoas só costumam reparar quando vêem um símbolo da Ordem em um carro que custe mais de 100 mil.

      Creio ser possível contar nos dedos as Lojas do Brasil que tenha apenas membros assim…

  11. lucio leite says:

    ouvi falar que os marçons se ajudam ,quando tem alguma pessoa que faz parte da ordem eque esta passando por diculdades eles investem nesta pessoa para ajudala a se reerguer,por isso marçons vivem bem financeiramente.e verdade.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Caro Lúcio,

      Sim, os Maçons se ajudam quando há a real necessidade dessa ajuda, no entanto, quanto aos membros, lhe dou a mesma resposta que dei no Comentário acima…

      • lucio leite says:

        obrigado,pela atençao de responder a minha pergunta,e muito esclarecedor o que tenho visto aqui espero que tenha sorte e sabedoria para continuar fazendo este trabalho.

  12. José says:

    O autor do livro “Maçonaria do outro lado da luz”, que foi maçom do 32 grau, e depois deixou a maçonaria quando se converteu ao evangelho, escreve que nos graus mais altos, eles dizem que Lucifer é deus. Diz também que o nome de Deus é Jabulon, uma mistura de Javé (jeova), baal e on, o deus sol do Egito. Tudo isso indica que a maçonaria é uma religião satanica, que trabalha para implantar um governo mundial e uma só religião, pois a principio as religiões causam separação.
    Satanas precisa de alguém para materializar o reino dele na terra, uma vez que ele não pode aparecer em carne e osso como veio Jesus. Isso é o que a Biblia diz do governo do Anticristo e do falso profeta. O primeiro liderará o mundo e o segundo as religiões. A maçonaria esta junto com a sociedade nova era nesse propósito.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>