Satanismo – A Inquisição Foi Tão Cruel Quanto Se Imagina?

Inquisição FogueiraComo havia prometido no último post, e dando seguimento a proposta, vamos falar um pouco sobre a alegada crueldade da Inquisição e do impacto que ela teve durante a Idade Média.

Como de costume, vamos tentar avaliar os “dois lados”, no entanto, uma coisa eu posso lhes assegurar: Por muito tempo, a Inquisição foi avaliada e julgada sem os dados necessários para tal.

E não se pode culpar ninguém por isso, o que acontece é que há poucas décadas atrás não se tinham os dados que se tem hoje e isso impediu que uma avaliação plena do processo fosse feita. Pois bem…

A Inquisição Foi Tão Cruel?

Hoje eu posso dizer que se trata de uma pergunta polêmica. Há alguns anos atrás a resposta certeira de que “é evidente que foi”, não é mais uma certeza.

Além do mais, mesmo quando se pesquisa sobre o assunto e se encontra alguém que conhece esses dados, o que se costuma ver são os extremos que se tomam com relação a Inquisição (tanto do lado de quem defende a Igreja como do lado de quem é contra). Os extremismos fazem com seja difícil fazer uma avaliação neutra do que realmente aconteceu.

De um lado, temos muitos cristãos que utilizam do fato de muitos não conhecerem o mínimo da história para mostrarem o quanto a Inquisição não foi nem metade do que as pessoas pensam – e, de fato, isso é bem verdade.

Primeiramente, porque quase toda a Inquisição aconteceu nos domínios da Europa e em países colonizados pelos mesmos (ainda que não tenham sido todos). Afinal, dá para imaginar uma Inquisição acontecendo nos países Muçulmanos? Ou mesmo nos países asiáticos que tinham o Hinduísmo ou o Budismo como religião predominante?

A Inquisição chegou a acontecer nas Américas, mas também de uma forma bem diferente do que se imagina. Apesar de também terem casos de tortura e morte, serviu mais para monitorar os movimentos heréticos e doutrinar a população como um todo.

Mesmo na Europa a Inquisição não aconteceu em todos os países. Alguns dizem até que é um grande exagero falar de uma Inquisição Cruel, alegando que ela só foi dessa forma na Espanha.

Mas, a bem da verdade, nem na Espanha a coisa foi tão assustadora como as pessoas acreditam que foi. Mas então, você deve estar se perguntando: “Se a Inquisição não é da forma que se acredita e a Igreja Católica não fez muitas das coisas que dizem que ela fez, foi tudo mentira?”

Na verdade,  muitas coisas foram feitas sim, o que acontece é que não foram feitas pela Inquisição Católica, mas sim, pela Inquisição Protestante ou pelas Inquisições que eram feitas pelos próprios países da Europa – isso mesmo, ocorreram outras Inquisições além daquela feita pela Igreja Católica. E, em nenhum dos dois casos, essas Inquisições tinham a responsabilidade da Igreja, portanto, não podemos atribuir a culpa para a Igreja Católica.

Imagino que muitos estejam se perguntando do porquê não se ouve falar muito disso por aí (incluindo alguns livros famosos sobre o tema).

Bem, podemos aceitar a resposta honesta de que, como tudo se trata de “Inquisição”, o que acontecia é que as pessoas achavam se tratar da mesma Inquisição.

A outra resposta é que, no geral, as críticas são feitas por anti-católicos, protestantes e etc, portanto, isso acaba sendo deixado de lado propositalmente. As vezes, se tratam de textos que falam mal da inquisição, como um todo, sem fazer a diferenciação entre elas e conduzindo o leitor (sem querer, ou de má fé) a acreditar que se tratava sempre da Inquisição Católica.

Há um caso famoso, envolvendo a morte de mais de 30.000 camponeses na Alemanha, pelas mãos da Inquisição, que se esquece de dizer que foi feito através da Inquisição Protestante, pelas posições rígidas de Lutero:

“Eu, Martinho Lutero, exterminei os camponeses revoltados, ordenei-lhes os suplícios, que o seu sangue recaia sobre mim, mas o faço subir até Deus, pois foi ele quem me mandou falar e agir como agi e falei”. 

Dentre outras coisas, é importante falarmos que muitos dos julgamentos (muitos mesmo!) não terminavam com a sentença de morte do acusado. Muitas vezes eram apenas penitências.

Eu sei que ainda existem muitas referências (de poucas décadas atrás) de historiadores conhecidos, que ainda colocarão a Inquisição como a pior coisa que a humanidade já viu. No entanto, vemos hoje que a história é diferente.

E qual luz foi apresentada sobre essa situação que não tínhamos antes?

No ano 2000, foi realizado um Simpósio Internacional cujo propósito era fazer uma avaliação verdadeiramente histórica sobre os acontecimentos da Inquisição. Vários historiadores fizeram parte e depois os seus trabalhos foram compilados no livro “L’INQUISIZIONE”. O encontro foi feito com a abertura dos arquivos da Congregação do Santo Oficio e da Sagrada Congregação do Índice (sim, o nome é esse mesmo).

Tais dados são bem sólidos e já estão sendo utilizados por muitos historiadores, principalmente os que tem interesse direto de defender a Igreja (e merecidamente, nesse caso).

O Outro Lado

Imagino que muitos agora, depois de terem lido isso, já estejam bem menos rígidos com suas posições contra a Igreja Católica. Então, não vamos esquecer que, diminuir os números de mortos que ocorreu na Inquisição, por não serem todos da Inquisição Católica, não elimina o fato de que tudo isso ainda deveria ser inaceitável para um instituição como a Igreja.

Uma avaliação que não tende para nenhum dos dois lados já seria suficiente para entendermos que muitos dados apresentados sobre a Inquisição (principalmente quando se fala em MILHÕES de mortos) são exagerados. Mas, hoje em dia, já vemos católicos “virando a mesa”, tentando colocar a Igreja como injustiçada.

Mas, é claro que não são todos. Alguns católicos, principalmente quem já tem um nome a zelar no meio, costumam não ser muito tendenciosos (até mesmo por saberem que isso pode ser usado contra eles).

No entanto, alguns acabam utilizando, como argumentos, dados que não justificam os acontecimentos.

Dizer que diversas religiões do mundo, em todos os continentes, também tentaram suprimir as outras religiões que não tinham força nos seus respectivos países, é algo verdadeiro. Da mesma forma que podemos dizer que aquela era uma outra época e, por isso, o universo em que a Inquisição surgiu não poderia ser avaliado pelo prisma de hoje.

O problema é quando se tenta usar isso para transformar a Igreja em “vítima”.

Não importa a época em que a Inquisição surgiu, a filosofia católica foi jogada no lixo a partir do momento que passou a existir um movimento como a Inquisição. Da mesma forma que, o fato de outras religiões terem sido opressivas também não justifica o fato delas serem (até porquê, muitas religiões não foram assim).

Eu sei que é mais fácil aceitar os erros quando se pode mostrar que outros também cometeram esses erros, mas isso não diminui em nada os acontecimentos.

Mesmo porquê, basta lembrar da cruzada contra os Cátaros (já falada nesse blog) que vemos como muitas atitudes não estão de acordo com o que se esperava de uma religião que tinha essa filosofia Cristã.

Em uma discussão recente com um amigo católico, ele quis me lembrar o quanto a Igreja foi importante no desenvolvimento da civilização ocidental e o quanto as pessoas ignoram isso ao criticar a Igreja.

Bem, se você é leitor do Maçonaria e Satanismo sabe que eu já falei sobre a importância da Igreja no desenvolvimento da civilização ocidental (no Post Carlos Magno e a “Unidade” Cristã). E, vamos ser sinceros, por mais que a maioria das pessoas que critiquem a Igreja realmente não tenham esse conhecimento, tal informação não justifica nada.

A Inquisição continua sendo uma mancha na história da Igreja que, como em outras religiões, não há muito o que se fazer além de culpar a falha dos homens.

O catolicismo continua tendo uma filosofia incrível e perde quem o julga de forma superficial ou quem o julga por erros da instituição.

Não se pode desmerecer a filosofia dela por erros dos membros da instituição. E alguns ainda vão dizer que são erros de apenas alguns poucos membros e que não se pode julgar a instituição por isso. Mas daí virão questões polêmicas (que eu não pretendo entrar aqui e nem dar uma resposta para elas) como: “A corrupção e a pedofilia de muitos membros da Igreja não poderia ser combatida pela própria instituição, de forma enérgica?”

Mas enfim. A resposta para esse Post já deve estar evidente. A inquisição em si foi um movimento cruel, mas, na maioria das vezes, não passa nem perto do que alguns afirmam por aí.

 

Veja Também

Satanismo – O Início da Inquisição
Satanismo – A Inquisição Foi Tão Cruel Quanto Se Imagina?
Satanismo – A Inquisição Espanhola
Satanismo – Jesuítas e a Inquisição
Satanismo – O Perigo dos Preceitos Religiosos
Satanismo – Os Franciscanos e a Inquisição
Satanismo – O Verdadeiro Impacto da Inquisição
This entry was posted in Satanismo. Bookmark the permalink.

19 Responses to Satanismo – A Inquisição Foi Tão Cruel Quanto Se Imagina?

  1. Paulo Ricardo says:

    Sempre com textos que nos fazem rever nossos conceitos sobre aquilo que conhecemos (ou que pensamos conhecer).

    Magnífico trabalho, meu querido Irmão.

  2. Gabriel P. says:

    Olá Admin!

    Só para constar, então aquela teoria da “caça a linhagem de Jesus” é um balela? Ou o proposito foi mesmo aquele que aprendemos em sala de aula, que a Igreja queria manter o poder através da linha dura?

    É realmente muito polemico, pois todas as grandes personalidades daquela época tiveram problemas ou foram pegos pela Santa Inquisição como os casos de Galileu e Giordano Bruno que teve a ideia do universo infinito, mas foi morto porque era ocultista…

    Em compensação já ouvi que a Inquisição matou de 75 a 100 milhões de pessoas!! Isso, é claramente uma aberração.

    Ótimo Post!!

    Abraços!!

  3. Raul Nonato says:

    Caro,

    Passei a acompanhar esse blog muito recentemente e gostaria de comentar o quato fiquei surpreso com o conteúdo apresentado. O nome Maçonaria e Satanismo nos choca de início pelo precoceito que sabemos que existe de pessoas que de má fé ou ignorância acusam a maçonaria de ser um culto satânico, mas não se demora a perceber que tais escritos são desenvolvidos por alguém que tem um conhecimento muito profundo dos temas e que também é de uma escrita invejável que nos prende até o fim de cada texto.

  4. Rev.Breno says:

    Qualidade do texto sempre alta! Parabens
    Me impressiona como muita gente ainda usa a retórica iluminista pala criticar a ICAR em espeical a Inquisição.
    e para continuar no meio do muro

    Também me impresisona a data dos últimos processos inquisitórios…muito recente mesmo, então não é só uma questão da idade médio/moderna mas se houve processos até o final do século XIX esse é um assunto bem moderno

  5. fabio says:

    como católico procuro compreender no que creio e crer no que compreendo, acredito que a Igreja foi benéfica a a humanidade, mas não posso ignorar a História.
    no que diz respeito a a inquisição gostei muito do conteúdo que li, mas penso que se a Inquisição papal tivesse matado apenas uma pessoa já seria uma mancha inconcébivel a a igreja. não sou utópico por isso acho que compreendo o surgimento da ”inquisição” desde a aliança da igreja com o poder com os reis, o que foi para a ortodoxia muito ruim, foram muitos povos acampados à igreja de roma e hierarquia de serviço se tornou hierarquia de poder.
    já li na biografia de um santo do século 4 que matar um herege seria introduzir um pecado abominável e inespiável na terra, mas outros santos talvez menos crísticos defenderam a pena de morte ao herege . gosto de santo agostinho mas as vezes eu acho que ele era ” teólogo da corte”, posso estar sendo injusto.

  6. fabio says:

    Quanto à cruzada cátara penso que ela foi muito importante para civilização ocidental disse ocidental e não cristã. mesmo assim nada justifica tanta violência.
    A igreja se prostituiu com a politica profanando assim a santidade da Igreja, isso acontece desde constantino, atraves deste cavalo de tróia entrou na igreja a ”gangrena espiritual”. povos inteiros tornaram se cristãos e católicos isso sem a experiência pessoal com o cristo o que levou ao caos babilonico, a unidade se deu pela força e após consequi uma ”unidade” a cristandade se dividi foi o grande cisma de 1054. mais nada como a Reforma, um mundo polarizado, católico e protestante reavivaria muito mais um zelo pela ”ortodoxia” usando a violencia e o terror. toda essa máquina das inquisições cai na mão de reis e principes num universo cada vez mais nacionalista.

  7. fabio says:

    desculpe se incomodo nos comentários .
    mas quero completar meu pensamento, como católico quero compreender como a Igreja infalível estar sujeita a tantas coisas, quero compreender como o inquisidor Pedro de Arbués foi canonizado, como Isabel, a católica pode ser beatificada isto se permitir o diálogo religioso, quero compreender como os santos não protestaram contra os abusos da inquisição e das inquisições, posso estar sendo injusto. recorro a vcs porque já ouvir muitos absurdos no meio católico fanático e superficial que só escuta o que quer ouvir.
    sou totalmente leigo nestes assuntos que envolve a igreja e o mundo ocidental mas tenho essa visão que eu acho que é lógica .
    estou empolgado com seus conteúdos postados valeu

  8. Kelly says:

    Desde essa época então os protestantes já faziam marketing contra as outras religiões.

  9. Muito bom texto, Irmão.

    Com certeza irei usar como referência no futuro (assim como já faço com muitos outros daqui). Seu blog em breve vai se espalhar pelo GOBA.

  10. Considero o texto acima cheio de ótimas revelações, sem deixar de serem chocantes.
    Tentei ler o livro À época das trevas, escrito por Abel Glaser e com dados fornecidos pelo
    espírito Cairbar Schutel e não conseguí ler além de cinco folhas, pois fiquei horrorizado com o que lí. Não sei de quem era realmente a culpa pelas torturas , violações e mortes, mas passei a não gostar de monges.

  11. Gilmar says:

    Eu acho que muita gente não sabia de tudo isso mesmo, parabéns muito pelo blog.

  12. Michael Aguiar says:

    Interessante. A Igreja tirou um gorila das costas com essas ‘novidades’. Há alguns anos a Igreja conseguiu se livrar também da condenação do último Grão-Mestre dos Cavaleiros Templário, Jacques De Molay, com o aparecimento de documentos que colocavam a culpa apenas no poder secular da época. Não sou um fã da Igreja, mas acho que tem que ser assim mesmo, quando a culpa não for dela, que seja dada ao devido culpado.

  13. Franco-Atirador says:

    Olá, Caríssimo. Como vai?

    Estou de volta por aqui, pois ontem tive uma conversa séria com minha namorada, a respeito de meu desejo de um dia ser convidado para a Augusta Ordem. Já havia explicado à ela a origem e função da maçonaria (bastante baseado neste digníssimo site), porém ela se apegou em uma questão e usou uma série de exemplos de maçons aqui da cidade para demonstrar que é contra, mesmo eu tentando explicá-la dos porquês (e é claro que não os tenho todos), estes foram: o fato de os irmãos não poderem comentar com ninguém, nem mesmo com suas esposas, acerca da ritualística e significados simbólicos (que foi o que eu li por aqui que é a única coisa que escondem). Ela tbm comentou que todos os maçons que conhecemos na nossa pequena cidade de 30 mil habitantes (cerca de meia dúzia) são muito distantes de suas mulheres, quase nunca estão com elas nem as valorizam publicamente). Continua.

  14. Franco-Atirador says:

    Continuando. Obviamente fiquei sem muito o que responde quanto à esse último questionamento, então citei a diversidade de pessoas, que não há cobranças, e diversidade de lojas, que tem estilos e fazem trabalhos diferentes, o que pode permitir que as pessoas (principalmente do interior), tenham uma visão um tanto errônea da maçonaria, vendo a muitas vezes como um simples meio de acenção social, e talvez, ainda que inconcientemente, aderindo a uma certa cultura machista.

    Sobre a exclusividade de homens, expliquei que é devido à egrégora milenar, e que energias femininas poderiam prejudicá-la. Aproveitei esse contexto pra dizer que pode ser por isso que não se revela os rituais e significados, para que mentes femeninas não “poluam” as idéias da egrégora, e que devem ser protegidos dos profanos. Ainda assim, ela não se convenceu pois acredita que não deve haver segredo de nenhuma espécie em um matrinonio.

  15. Franco-Atirador says:

    Continuando.

    Como nem eu estou convencido do porquê as coisas são assim, e gostaria de um dia participar dela, gostaria que me desse uma luz, para que eu possa entender melhor e quem sabe faze-la entender.

    Muito obrigado!

  16. ccb-ilustres says:

    gostaria de saber se esta informação está documentada em livro de alguma biblioteca.
    ou quais as outras fonter.
    também gostaria de saber se posso colocar parte ou todo este texo no blog com os referidos créditor, desde já obrigado.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Como eu disse no Post:

      “‘No ano 2000, foi realizado um Simpósio Internacional cujo propósito era fazer uma avaliação verdadeiramente histórica sobre os acontecimentos da Inquisão. Vários historiadores fizeram parte e depois os seus trabalhos foram compilados no livro “L’INQUISIZIONE”. O encontro foi feito com a abertura dos arquivos da Congregação do Santo Oficio e da Sagrada Congregação do Índice (sim, o nome é esse mesmo).”

      Pode colocar o texto sim, meu caro. Dando os devidos créditos, não há problema algum.

  17. lovefan says:

    NAO IMPORTA SE FORAM MILHOES, MILHARES OU DEZENAS DE MORTOS E TORTURADOS. NAO ADIANTA CADA UM QUERER TIRAR O SEU DA RETA E DIZER QUE O OUTRO TAMBEM FEZ. TANTO CATOLICOS QUANTO PROTESTANTES SAO RESPONSAVEIS POR INUMERAS ATROCIDADES. INCLUSIVE A IMPOSIÇAO DA SUA DOUTRINA. COMO DIZIA A MINHA AVÓ, ”AO ERRADO SÓ CABE PEDIR DESCULPAS. CRISTO NAO FUNDOU NENHUMA INSTITUIÇAO RELIGIOSA. ELE NAO CRIOU A IGREJA CATOLICA APOSTOLICA ROMANA E NEM O PROTESTANTISMO. A IGREJA DE CRISTO DESCRITA NA BÍBLIA NAO TEM NADA EM COMUM COM ESTAS IGREJAS. LÁ A IGREJA NAO SE MISTURA COM ESTADO, POIS CRISTO DISSE A TODOS QUE O SEU REINO NAO ERA DESTE MUNDO.LÁ O EVANGELHO NAO SE MISTURA COM PAGANISMO, COMO OS CATOLICOS DE CONSTANTINO, QUE FIZERAM MUDAR O DIA DE DSCANSO PARA O DOMINGO, EM REFENCIA A APOLO, DEUS PAGAO. E A INTRODUÇAO DOS ÍDOLOS, QUE ELES JURAM DE PÉS JUNTOS QUE NAO LHES PRESTAM CULTO.MAS FAZEM-LHE PRECES,AJOELHAM-SE EM FRENTE DELES E LHES FAZEM PROMESSAS ETC

  18. lovefan says:

    LA, JESUS DISSE QUE AO ENTAR NA CIDADE DEVERIAM PREGAR A TODOS, MAS SE NAO HOUVESSE CONVERSOES DEVERIAM IR EMBORA E SACUDIR A POEIRA DOS PÉS, EM BUSCA DE UMA NOVA CIDADE. NAO MANDOU FORÇAR A CONVERSAO DOS HABITANTES LOCAIS, MAS PREGAR O EVANGELHO A QUEM QUISESSE OUVIR.

Leave a Reply to Raul Nonato Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>