Satanismo – Congregação Para a Doutrina da Fé

Finalmente, chegamos aqui ao final dessa Série (na categoria Satanismo) onde falamos da Igreja e da Inquisição.

Para encerrar, eu não poderia deixar de falar da “Congregação Para a Doutrina da Fé”. O tema é importante para esclarecer uma pergunta que, curiosamente, não vejo muita gente fazer, que é: “Quando acabou a Inquisição?”

Até o presente momento, já vimos o começo da história do Cristianismo e como ele foi um forte responsável para a unificação do povo europeu. Na Idade Média Baixa, vimos como a Igreja já tinha um poder consolidado e como começou a busca pela eliminação da heresia – o que, em teoria, já era parte dos objetivos da Igreja desde os primeiros séculos.

Desde então, vimos alguns dos pontos mais importantes que envolveram a Inquisição – com os devidos esclarecimentos.

Apesar de vermos que “a Inquisição não foi tão cruel quanto se imagina?”, também vimos que o pensamento por trás disso tudo acaba sendo nocivo em diversos aspectos. Portanto, se você caiu de paraquedas por aqui eu recomendo que você leia os Posts anteriores.

O Que é a “Congregação Para a Doutrina da Fé”?

Congregação para a Doutrina da Fé” é um nome bem novo (de 1965). Seu nome anterior era “Suprema e Sacra Congregação do Santo Ofício” (a partir de 1908) e, antes disso, era “Sacra Congregação da Romana e Universal Inquisição”.

Sim, isso mesmo, o nome “Inquisição” não está aí apenas por estar. A “Congregação Para a Doutrina da Fé” foi o futuro da Inquisição.

A “Sacra Congregação da Romana e Universal Inquisição” surgiu em 1542 com o objetivo que tem até hoje, que é o de controlar as heresias e o de levar o esclarecimento acerca das questões polêmicas que pudessem colocar em risco as doutrinas da Igreja.

Em tese é muito simples, certo?

Sim, seus objetivos são bem claros, no entanto, para o caminho que seguimos até chegar nesse Post, precisamos passar por algumas pequenas questões.

Por que a Igreja modificou o nome da estrutura em 1908 se a Inquisição não foi como a maioria das pessoas acha que foi?

Bem, o leitor que acompanhou os demais posts até aqui se lembrará que essa questão (sobre quantas pessoas realmente foram condenadas pela Inquisição) foi uma descoberta muito recente e que antes disso os dados eram especulativos. Até os anos 80/90, muitos historiadores renomados ainda defendiam as visões extremas sobre o quanto a Inquisição tinha sido a época mais negra da sociedade – e, infelizmente, ainda existem outros acadêmicos que se baseiam nesses estudos e desconhecem que surgiram novos dados acerca do assunto.

Mas enfim… Como tudo isso surgiu recentemente, o Vaticano também não tinha ideia (naquela época) de que as coisas não tinham sido tão exageradas quanto se achava. Dessa forma, só restava a Igreja tentar se defender como podia – que, nesse caso, envolveu trocar o nome da instituição para que não mais fizesse menção a Inquisição.

Como a Congregação Atua Hoje Em Dia?

A atuação da Congregação é feita analisando e examinando as heresias e os possíveis desvios internos dos membros da Igreja. No caso de alguém ser levado a julgamento, penalidades podem ser impostas pela Igreja – mas tem como pena máxima apenas a excomunhão.

Caso você tenha interesse, muitos documentos dela podem ser acessados pelo site http://www.doctrinafidei.va/. Felizmente, os principais documentos podem ser encontrados em português, francês, inglês, italiano, espanhol, alemão, polonês e latim.

A Congregação ainda regula as questões que envolvem a literatura herética e que não esteja de acordo com os princípios da Igreja. Em alguns momentos, ela se vê obrigada até a repreender obras que circulam nos meios acadêmicos Católicos. Há até casos mais curiosos onde essas obras são escritas pelos próprios Padres.

Um desses casos pode ser visto nesse link abaixo:

http://www.doctrinafidei.va/documents/rc_con_cfaith_doc_20041213_notification-fr-haight_po.html

O caso envolve o Padre Roger Haight S.J. e seu livro “Jesus Symbol of God. Os pontos que ele apresenta são, claramente, muito ousados para a instituição que ele faz parte. Ressalto aqui uma parte que foi destacada pela própria Congregação:

“[...] não se pode continuar a afirmar ainda [...] que o cristianismo é a religião superior ou que Cristo é o centro absoluto ao qual todas as outras mediações históricas são relativas. [...] Na cultura pós-moderna é impossível pensar [...] que uma religião possa pretender ser o centro para o qual todas as outras devem ser reconduzidas”.

Será que era difícil imaginar que tal alegação não seria bem vista pelo Vaticano? Isso sem falar em todas as outras alegações que podem ser encontradas em sua obra. Penso que ele não imaginou que seu livro fosse chegar tão longe e, portanto, não se preocupou muito com essa questão.

Mas é isso aí Roger, valeu pela ousadia. “Tamu Junto”!

Como o papel da Congregação – com relação ao posicionamento dos seus membros – vai muito além de obras publicadas, também não é difícil encontrar notícias onde a Congregação se posiciona contra alguns membros e/ou grupos (como nesse caso http://fratresinunum.com/tag/congregacao-para-a-doutrina-da-fe/).

A Fé Extraordinária

Eis que aqui surge uma questão que merece reflexão: Se mesmo os eclesiásticos que dedicam sua vida a isso “falham” no conhecimento e no entendimento pleno do catolicismo (segundo a visão do Vaticano), como fica então o simples fiel?

Podemos imaginar, a partir disso, que a esmagadora maioria dos cristãos católicos estão bem longe de conseguir entender tudo aquilo que, em teoria, eles acreditam.

Apesar da Congregação existir para exame, regulamentação e controle dos desvios e heresias, ela acaba servindo, indiretamente, para que os eclesiásticos mantenham sempre seus fiéis em vigia acerca daquilo que eles não poderiam fazer, segundo os dogmas e doutrinas da Igreja.

No geral, para ser um verdadeiro católico é necessário ter uma fé extraordinária, já que não se trata apenas da fé no que você conhece e no que lhe foi apresentado. Nesse caso, é muito importante também que exista uma fé inclusive nas coisas que você desconhece e que, talvez, nem concordasse se alguém tivesse lhe dito anteriormente.

O católico talvez me dissesse: “Mas é óbvio, o Católico tem fé na Bíblia e na Tradição da Igreja. Se eu pensar algo em contrário eu tenho que ser repreendido e corrigido para que eu aprenda e não cometa o mesmo erro.”

Sim, certamente! É por isso que cito o Post “O Perigo dos Preceitos Religiosos”. Segundo os dogmas da Igreja, isso tudo faz realmente sentido. A Igreja não está realmente disposta a abrir uma discussão sincera para que a pessoa encontre o seu próprio caminho. O Padre Roger (citado anteriormente) talvez até estivesse disposto (levando em consideração as ponderações que ele fez) mas, como nós pudemos ver, esse posicionamento não é apoiado pelo Vaticano.

Como a Igreja assume como verdadeiro toda a filosofia cristã (obviamente), ela tenta segurar todos aqueles já batizados e que, em teoria, são católicos e tem que confiar na palavra da Igreja em todas as hipóteses.

Era aqui que eu gostaria de chegar. Uma das principais funções da Congregação ainda é o de lutar contra (e “esclarecer”) todos os pontos contrários e que possam vir a ameaçar os sólidos dogmas da Igreja. E nós já vimos um pouco como a “forma de pensar” pode prejudicar um grupo (ou mesmo um povo), ainda que ninguém venha a ser morto ou ferido com isso (O Verdadeiro Impacto da Inquisição).

Bem, não sou eu que tenho que julgar se a Igreja deveria ter ou não um órgão com a finalidade da “Congregação Para a Doutrina da Fé”. Particularmente, eu acho que faz todo o sentido, já que estou partindo da ideia que, como eles acreditam verdadeiramente naquilo que pregam (e não veem a possibilidade de que algum outro caminho seja verdadeiro), nada mais justo do que ter uma Congregação Para a Doutrina da Fé.

Inclusive, se o leitor olhou até o final do link que eu apresentei (sobre o Padre Roger) verá que a assinatura foi dada pelo (na época) Cardeal Ratzinger (o atual Papa Emérito Bento XVI) que sempre foi conhecido pela rigidez e erudição nos dogmas da Igreja Católica (que é um característica essencial para ser o responsável por um órgão como esse).

Por fim, a resposta para a pergunta “Quando acabou a Inquisição?” (e para o fim dessa Série) é que a Inquisição não acabou. O que acabou foram os métodos e as punições. A “forma de pensar” da Igreja se manteve rígida com relação aos seus dogmas (e, provavelmente, será sempre assim).

This entry was posted in Satanismo. Bookmark the permalink.

14 Responses to Satanismo – Congregação Para a Doutrina da Fé

  1. Paulo Ricardo says:

    Brilhante o encerramento, meu caro!

    Que você continue esse belo trabalho sem desanimar. Apesar de hoje sermos amigos, você sabe que eu cheguei aqui antes disso e que a admiração pelo seu trabalho veio desde o primeiro contato que tive com o Blog. Meus parabéns (como sempre)!

  2. Pamela says:

    De muito mal gosto o texto, mas você tem razão ao falar da fé extraordinária pois um verdadeiro católico que é fiel a Cristo, nosso Senhor e Salvador, vai sempre ter uma fé extraordinária naquele que é o único e verdadeiro Deus, mas você não tem razão quando acha que essa fé é em algo que não se conhece. Mesmo que o católico não conheça tudo que o homem já produziu em escrita ele conhece e aceita esse Deus do perdão e da salvação e aceita porque vive, respira e reconhece esse Deus todos os dias entre o acordar e o dormir porque ele se faz presente em cada segundo das nossas vidas. Talvez se você se abrisse para conhecer esse que é o verdadeiro Deus você tivesse essa experiência única e indescritível que o Católico fiel tem a oportunidade de experimentar.

    • Rafael says:

      Shiu…

      • Jorge Noel says:

        Rafael, não seja descortês com a Pamela. Num espaço livre como este maravilhoso blog, as pessoas deveriam ter qualquer liberdade de exprimir as suas opiniões, ideias, ideologias e qualquer forma de pensamento desde que não ofendam a integridade de ninguém. E eu não vi a Pamela ofendendo a pessoa ou a integridade do “Admin”. É como Voltaire disse ao seu inimigo pessoal e filosófico Rousseau: “posso discordar de todas as coisas que disser, mas defenderei até o final o direito de dizer tais coisas.” Abraço.

  3. Eduaro Castro says:

    Se o Bento XVI foi tão intelectual assim pq ele foi um péssimo Papa?

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Caríssimo,

      “Péssimo” em que sentido? Mas, independente disso, será que a questão intelectual é o item mais importante para ser um bom Papa?

  4. Marcelo Soarez says:

    To rindo aqui da ousadia do Padre Roger, hahuasuahsuauhsauhs. O texto tá ótimo, mas dei um curtir pela piada. Vlw.

  5. Nando says:

    Salve Admin,

    Pra mim é muito claro que a ICAR vai continuar utilizando de meios e instituições para deter o poder pelo máximo de tempo possível. Ainda que você já tenha falado sobre os números de morte da Inquisição, continuo achando a instituição Igreja Católica algo sórdido. Podem não ter matado tanto assim, mas ainda existem inúmeros casos de pedofilia e outras atrocidades que essa mesma Igreja esconde para resguardar a sua imagem.

  6. wilson says:

    O ser humano é um Espírito encarnado no mundo terra ou plano material para Evoluir mediante seu Aprimoramento Moral e Intelectual, temos que ter uma Conduta Moral reta, praticar o bem e as virtudes, temos que combater os maus hábitos, os maus desejos, os maus pensamentos e os vícios, o Espírito precisa Vencer as influências negativas da Matéria para poder evoluir espiritualmente.
    Temos que nos libertar das superstições e das crendices, temos que ter uma fé racional ligada a Ciência e a Moralidade, as superstições e o misticismo levam as pessoas para a completa ignorância das Leis espirituais, um exemplo, a pessoa para afastar os maus espíritos não precisa de velas, roupas brancas, amuletos, palavras sacramentais, sinais cabalísticos, talismã, terços, nada disso funciona, somente nossos pensamentos e sentimentos podem exercer ação Vibratória para atrair ou repelir os espíritos.
    Nós somos o que pensamos e atraímos pelo pensamento o bem ou o mal, pelos pensamentos elevados e firmes no Bem e pela Conduta Moral reta, vamos afastar os espíritos inferiores e obsessores e atrair os Espíritos de Luz. A proteção espiritual quem faz é a própria pessoa, conforme, seus pensamentos e conduta moral. O Bem repele sempre o mal, assim como o Calor repele o frio.

    O Deus bíblico que realiza milagres e fatos sobrenaturais não existe, o Deus bíblico é uma criação humana.Deus é Espírito, Ele não têm forma material e nem corporal, Deus é Luz ou Grande Foco de Luz, Ele estabeleceu Leis perfeitas, naturais, eternas e imutáveis, e essas Leis regulam tudo no Universo material e espiritual, tudo é Perfeição e Sabedoria na Obra do Grande Foco o Criador incriado. Não existem milagres e nem o sobrenatural, tudo é explicado de forma Racional e Científica pelas Leis do Criador, temos que ter uma fé racional sem superstições e crendices. O Deus bíblico tem as paixões humanas, como, a ira, a cólera, manda exterminar povos estrangeiros, pede sacrifícios de animais,como pode o Criador do Universo sentir cólera e ira, manda exterminar povos estrangeiros, mulheres e crianças, isso mostra que foi o homem que criou o Deus bíblico dentro da sua forma de pensar e sentir.Qualquer sentimento negativo não pode representar o Criador incriado. Basta analisar o velho testamento, no qual vamos encontrar um Deus que sente ódio e ira, o senhor dos exércitos que gosta de guerras. Temos que ter uma visão mais Racional e espiritualista sobre o Criador, como disse o Mestre Allan Kardec, a fé têm que ser Raciocinada e não cega.

  7. wilson says:

    As pessoas deveriam buscar o Conhecimento Espiritualista para se melhorar Moralmente e se conhecer como Espirito e Materia. O ser humano é um Espirito encarnado no mundo terra ou plano material para processar a sua Evolução, atraves do seu Aprimoramento Moral e Intelectual, mediante sua luta e esforço pessoal. O Espirito humano para Evoluir ele têm que DOMINAR a Materia e suas influências negativas, ele têm que se Depurar Moralmente, praticando o Bem e as Virtudes. Portanto, o ser humano é um Espirito em evolução no mundo terra, outro ponto importante no Espiritualismo, é a pessoa entender que a fé têm que ser Racional ligada a Ciência e a Moralidade e não ao misticismo religioso. Deus é Espirito, Ele não têm forma material e nem corporal, Deus é o Grande Foco de Luz que rege e regula todo o Universo material e espiritual, mediante Leis naturais e imutaveis, não existe milagres e nem o sobrenatural, todos os fenomenos psiquicos e fisicos são fenomenos NATURAIS regulados por Leis naturais, eternas e imutaveis, tudo é Ciência profunda na Obra do Grande Foco. Para chegar até Deus o Criador incriado, só existe um caminho, o Aprimoramento Moral e Intelectual de si mesmo, na pratica sincera das Virtudes, cultivando pensamentos elevados, sentimentos nobres, praticando o Bem e a Fraternidade, combatendo os Vicios, combatendo os maus desejos, combatendo as imperfeições morais, dessa forma o Espirito ganha LUZ e se aproxima do seu Criador o Grande Foco, por que, os Espiritos são particulas de Luz emanadas desse Foco Criador. É no Espirito que reside as faculdades morais e intelectuais, quem pensa e sente é o Espirito e não a materia corporal, o pensamento, a vontade, o raciocinio, a inteligencia, os sentimentos e as emoções são atributos do Espirito que é o ser pensante. A materia corporal ou corpo fisico não pensa e nem sente. A morte não existe, o que existe é a desencarnação, no qual o Espirito abandona o corpo carnal e vai para o plano astral, com suas qualidades e defeitos. Estamos no mundo terra ou plano terreno é para Evoluir espiritualmente, é por isso que precisamos nos depurar moralmente, o Espirito precissa VENCER as suas imperfeições morais, vicios, maus habitos, maus desejos, para se elevar espiritualmente. A Evolução é obra nossa, não existe favores divinos e nem previlegios por parte do Criador, cada Espirito têm que Evoluir pelo seu proprio esforço pessoal, o Mestre jesus e o Mestre Buda já foram espiritos atrasados, e eles foram evoluindo gradativamente mediante várias reencarnações, até se tornarem Espiritos Puros e Iluminados, sem forma hominal eles são Seres luminosos.Portanto, partimos da impureza para a pureza e pelas reencarnações sucessivas os Espiritos humanos vão se depurando e se elevando para seu Criador o Grande Foco de Luz.. Um abraço.

  8. ivo says:

    O padre Roger era satanista e nao sabia…

  9. BOLODÓROS says:

    Caro(s)

    Sem crítica a não ser a absorvição do que me interessa, pergunto. Pode uma cobra gostar de comer folhas, ou uma abelha gostar de pousar na merda junto as moscas? Pode um homem que gosta de mulher amar um homem como se fosse uma mulher? Poderia um homem que gosta de homem gostar de uma mulher como se ela fosse um homem?

    Se alguém quer defender seu Deus essa pessoa não sou. Que deus e o diabo dessam do céu e resolvam a merda que fizeram seus pupilos. Eu não dou o direito de nenhum padre me dizer o que é certo. Eu não sei o que ele faz com as coisas debaixo da batina e não boto minha mão no fogo.

    Peco sim, e é tudo culpa do meu criador. Ele até agora não desceu aqui pra me julgar. Todos meus pecados estão relacionados ao corpo que meu espírito esta experimentando. Eu mesmo já não como mais carne. E pra mim qualquer instituição que come carne é coisa do diabo e de jeová. Afinal já sabemos isolar proteínas de tudo, e nenhum monge shaolin ficou doente por não comer carne.

  10. Edison Benedetto Capitani says:

    Caro Wilsonm
    Toda essa explanacao nada mais e’ do que a filosofia estudada,discutida e praticada pela Maconaria.Haja vista grande nu’mero de Irmaos serem espi’ritas kardecistas,tendo,tambem,Alan Kardec sido um alto iniciado na Maconaria.
    T,’.F.’.A.’.
    Ir.’.Edison Benedetto Capitani.’.M.’.M.’.
    C.’.I.’.M.’. 237077

Leave a Reply to Maçonaria e Satanismo (admin) Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>