Satanismo e a Lei de Talião

Dando continuidade ao nosso processo de exploração de alguns pontos-chave do Satanismo, vamos falar hoje da ideologia da Lei de Talião, já que muitos têm a impressão de que o Satanismo simplesmente se resume aos princípios Satânicos que provêm dessa ideologia.

Bem, vamos lá. O que é a Lei de Talião – que é tão importante para o entendimento do Satanismo?

A Lei de Talião, resumidamente, é a famosa lei do “olho por olho, dente por dente”. É uma das primeiras formas de regulamentação de Leis que surgiu na humanidade. Ela estava contida no código de Hamurabi, na Babilônia.

Curiosamente, ela não surgiu pelos motivos que a maioria das pessoas acreditam. Muitos deduzem que ela foi estabelecida para garantir a justiça e reparar um dano que fosse sofrido pela vítima, de alguma maneira. Mas a verdade é que foi exatamente o contrário.

Naquela época não era incomum que, ao sofrer um dano, a vítima resolvesse revidar. Acontece que isso se dava de uma maneira muito exagerada, causando um dano bem maior do que aquele sofrido por ele – e, obviamente, acreditando estar coberto de razão.

A Lei de Talião foi uma forma de garantir que ninguém iria, como resposta, fazer um mau maior do que aquele que foi sofrido. Era uma forma de tentar tornar o mundo um lugar mais civilizado. Portanto, a pena da lei era aplicada de acordo com a gravidade dela.

Entretanto, há uma consideração interessante a ser feita, até mesmo para fortalecer o entendimento dessa situação: A pena era aplicada de acordo com a categoria social do criminoso e da vítima.

Outra importante civilização, além dos Babilônios, a utilizar a Lei de Talião, foi o povo hebreu. Porém, essa lei não foi estabelecida pelo mesmo motivo que o dos babilônicos. Os judeus tinham a lei de talião como prática de guerra.

Podemos ver essa justificativa na própria bíblia em passagens como:

“Mas se houver morte, então darás vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe. E quando alguém ferir o olho do seu servo, ou o olho da sua serva, e o danificar, o deixará ir livre pelo seu olho. E se tirar o dente do seu servo, ou o dente da sua serva, o deixará ir livre pelo seu dente. E se algum boi escornear homem ou mulher, que morra, o boi será apedrejado certamente, e a sua carne não se comerá; mas o dono do boi será absolvido. Mas se o boi dantes era escorneador, e o seu dono foi conhecedor disso, e não o guardou, matando homem ou mulher, o boi será apedrejado, e também o seu dono morrerá. Se lhe for imposto resgate, então dará por resgate da sua vida tudo quanto lhe for imposto, quer tenha escorneado um filho, quer tenha escorneado uma filha; conforme a este estatuto lhe será feito” – Bíblia Sagrada

Existem estudos judaicos que questionam severamente essa questão, sobre o povo hebreu não ter sido regido por esses princípio, na antiguidade. Mas, não vamos entrar nessa questão.

“Devolva golpe por golpe, desprezo por desprezo, ruína por ruína – com o interesse totalmente voltado para isto! Olho por olho, dente por dente! Faça a si mesmo o terror do seu adversário, e quando ele caminhar em sua direção, ele quererá possuir mais sabedoria para ponderar.

Deste modo, você se fará respeitado em todos os percursos da vida, e o seu espírito – seu imortal espírito – poderá viver, não em um paraíso inatingível, mas nos cérebros e nervos de quem você ganhou respeito” – Bíblia Satânica

Cabe aqui também a observação de que Talião não é o nome de um filósofo ou de alguém que tenha apresentado essa ideia. Talião vem do latim “taliter”, ou seja, “de maneira igual ao dano causado de um ao outro”.

Lei de Talião no Satanismo

Bem, é importante tratarmos de como isso é aplicado ao Satanismo – que é o que realmente nos importa aqui.

A primeira impressão que fica é a de que essa ideia é aplicada ao Satanismo porque ele (o Satanismo) é a figura oposta ao Cristianismo, ou seja, essa seria apenas uma postura contrária à do Cristianismo, com relação a “dar a outra face”.

Mas, obviamente, o motivo não poderia ser apenas o da contrariedade por si só.

Essa “filosofia de vida” foi fundamentada devido as concepções espirituais cristãs – o que não acontece no Satanismo. Claro que, não vou negar que o fato de ser parte do Cristianismo é uma motivação bem forte. No entanto, esse jamais seria um motivo determinante dentro de uma filosofia.

Particularmente, acho que os “não-satanistas” acabam dando muita ênfase nessa questão justamente por ser uma oposição cristã. É um dos primeiros exemplos que as pessoas se recordam quando vamos explicar o “questionamento satânico”.

No entanto, é fato que na concepção de universo do Satanismo não existem questões como a “pena divina” e o “karma” e isso faz com que não haja um motivo para defender qualquer ideia contrária a algum tipo de “vingança” quando alguém lhe fere.

Mas o motivo “chave” está relacionado a ideologia do Satanismo e não a concepção de universo dele.

A defesa da Liberdade, que leva ao princípio de “opositor e questionador”, é um dos maiores motivos para não se permitir que alguém venha a causar qualquer tipo de dano que possa interferir no seu livre-arbítrio.

Certa vez li um texto de um estadunidense, que era Satanista de LaVey, que fazia uma reflexão sobre a questão de confiar ou não no sistema de justiça da nossa sociedade – para garantir que “a justiça seja feita” – ou se o próprio Satanista deveria responder da forma adequada.

A princípio me parecia um texto estúpido, afinal, acho que a maioria vai concordar que a chance de ser um artigo escrito por um inconseqüente que acha que cada um deveria cuidar dos próprios problemas era muito grande.

Mas, felizmente, eu me enganei. Era uma bela reflexão sobre estabelecer alguns princípios que incluísse o “taliter” como ponto central – pois, não se tratava de cada um pegar um facão e ir atrás daquele que o prejudicou, para poder acertar as contas.

Ele afirmava ser advogado, mas não conferi a informação. Todavia, sendo ou não, era um texto muito rico. Não esquecendo, é claro, que “lá fora” existe a questão da pena de morte e um sistema judicial bem diferente do que temos aqui. O que não muda, obviamente, o fato de que as falhas de julgamento – com relação as penas judiciais – acontecem do mesmo jeito.

Se eu soubesse que faria esse blog, algum dia, eu teria guardado o texto mas, infelizmente, não guardei.

Tentei procurar mais não encontrei. Talvez porque já tenha alguns anos que vi. Se alguém achar, por favor, mande o link para todos nós.

No mais, admito que eu gostaria de entrar nesses pormenores e apresentar essas reflexões de forma mais detalhada, para mostrar os prós e os contras de cada lado – tanto para os que defendem como para os que são contra. Mas aqui não é o espaço para isso. A ideia é apenas apresentar esses caminhos dentro do Satanismo.

Quem sabe em uma outra oportunidade.

 

Veja Também

Satanismo e o Existencialismo
Satanismo e a Filosofia de Nietzsche
Satanismo e a Virtude do Egoísmo
Satanismo e a Lei de Talião
Satanismo e os Corpos Espirituais
Satanismo e a Thelema
Satanismo e a Magia Enochiana
Satanismo e a Sagrada Magia de Abramelin
Satanismo – Missa Negra e a Magia do Caos
This entry was posted in Satanismo. Bookmark the permalink.

24 Responses to Satanismo e a Lei de Talião

  1. Caibalion says:

    A lei de talião reflete um sistema de autotutela, onde cada um faz valer o seu direito à força. O dirieto aqui não é nada mais do que costume e valores morais vigentes dentro de uma dada sociedade e cada um tomava para sí o direito segundo seus próprios interesses e convicções e segundo a força de cada qual. A figura do Estado, particularmente do Estado-Juiz, somente emerge ao longo do tempo. Aos poucos, tendando evitar o desgaste gerado pelas contendas físicas, as mortes e as revanches sem fim, começa-se a dar forma a um novo sistema de solução de conflitos, onde um terceiro é nomeado para dirimir a contenda. De início, ainda embuídos pelo espírito de autonomia e liberdade arraigados, a intervenção do terceiro somente poderia ter lugar quando os envolvidos entendiam por bem assim pactuar. Escolhiam, então, de comum acordo, um cidadão tomado como íntegro e de confiança de ambos (geralmente um ancião ou um sábio), e lhes atribuiam o direito de decidir a contenda (claro que a execução da decisão já era outra história). Paralelamente o Estado vai assumindo para sí o poder de editar o direito. Nasce a função legiferante sob monopólio do Estado, mas a sua aplicação e decisão de conflitos continua na mão dos particulares. Com o passar do tempo, o Estado toma para sí o monopólio da Justiça e o terceiro a decidir a demanda passa a ser imposto, não sendo dado aos cidadãos a autotutela. Nasce a figura do magistrado e a efetivação do monopólio Estatal da Justiça.
    Mas o nosso direito ainda guarda um resquício de autotutela na defesa da propriedade imóvel (vide art. 1210, §1º, do Código Civil).

  2. Leonardo R. A. says:

    Muito interessante, todavia na nossa atual sociedade é improvável que uma pessoa faça a maioria dos tipos de justiça com as próprias mãos sem prejuízo legal ou moral. Com exceção de legítima defesa (o que é questionável, depende de comprovação e que não permite a justiça pós fato).

    Inclusive moralmente a nossa sociedade vê a vingança (seja ela justa e moderada ou exagerada) como uma coisa ruim, má e orgulhosa, mas as pessoas generalizam isso pois de fato a maioria das pessoas que se vinga exagera.

    Além disso, legalmente esse é um dos motivos pelo qual é desmotivador as vezes treinar Artes Marciais ou qualquer arte de combate nos dias de hoje, esse tipo de treinamento belicoso só é útil para se defender e não para atacar ou fazer justiça a quem já lhe causou dano.

    Sendo mais específico, pela Constituição atual e pelo Código Penal vigente, um lutador de Artes Marciais só pode lutar com mais de cinco (5) oponentes e causar-lhes danos para não ser caracterizado como estando “portando” armas brancas, se estiver lutando com quatro ou menos, a justiça entende que esse individuo tem o poder letal semelhante a um leigo com uma faca por exemplo.

    Sendo assim, deixe que te batam e depois processe eles.. KKKK ridículo não acham? E o pior é que a “Justiça” irá pedir que eles paguem cestas básicas a instituições como forma de punição…lamentável.

    As vezes, em certos pontos, prefiro a época em que um homem podia defender sua honra ou fazer justiça em um duelo, o problema é quando a pessoa que foi injusta é a quem ganha…Kkkkkk.

    De resto achei deveras educativo este post. Muito obrigado Caríssimo amigo.

  3. Pedro says:

    cada dia o seu blog me surpreende mais.
    realmente você esta fazendo um ótimo trabalho.
    parabéns pelo blog!!

  4. raph says:

    Certamente a lei do talião teve a sua utilidade numa época em que presídios sequer existiam. Hoje ela está, digamos, “espiritualmente ultrapassada” (não quer dizer que ainda não seja, na prática, aplicada – os presídios brasileiros, por exemplo, algumas vezes são muito piores que penas de morte; e em todo caso, se morre do mesmo jeito, apenas de forma mais brutal)…

    Claro, muitos podem não concordar, mas eu ainda fico com Gandhi: “Olho por olho, e logo todos estarão cegos”.

    Abs
    raph

  5. Luana says:

    kkkkkk, adorei vc ter colocado uma citação da Bíblia Satânica logo após o da Bíblia Sagrada.

  6. Luiz says:

    “A defesa da Liberdade, que leva ao princípio de “opositor e questionador”, é um dos maiores motivos para não se permitir que alguém venha a causar qualquer tipo de dano que possa interferir no seu livre-arbítrio.”
    Acho que isso explica bem a intenção implícita da filosofia Satanista, refletido naquele texto “A Virtude do Egoísmo”, pode-se observar claramente o funcionamento egóico de autopreservação. Só vejo isso no Satanismo, autopreservação, e por que não “autointegridade”? Digamos que Satan (coletivo) “cuspiu pregos” através das palavras de La Vey pelos fatores que é de sua natureza contestadora e …”provocativa” (induzindo a uma revisão de percepção de realidade) e sem contar que para um sujeito contestador deve ser muito difícil ficar tanto tempo calado (ou sufocado) sem que posa ter seu direito de resposta. Acho muito belo o que propõe a filosofia, afinal de contas é uma sensação muito boa você poder se auto afirmar como indivíduo, além de ser basicamente vital. Talvez seja um pouco romântica ou inocente a minha visão do Satanismo, mas é o que minha percepção consegue captar de sua essência.

    Mais uma vez um belo Artigo. Espero que consigas achar aquele texto.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Que nada, não é uma visão romântica. Você está correto, essa é uma das ideias principais. O que acontece é que nem todo Satanista de LaVey percebe isso, por se “prenderem” apenas aos pontos mais conhecidos da Doutrina.

  7. Michel says:

    Eu sempre fui a favor do olho por olho e dente por dente, eu só nao sabia que isso já foi feito formalmente. É só ver esse julgamento sem noção do caso da tal da Eloá. Depois de tudo que aconteceu, se o juri ACHAR que ele fez tudo aquilo por pressão da polícia ta tudo certo então? Sem a lei do karma o que seria desse mundo de animais?

  8. Jorge Noel says:

    Admin, cada vez que leio os seus textos, mais empatia eu nutro por você, mesmo a gente que acompanha o seu blog não o conhecendo pessoalmente. Torço pra que um dia possamos nos encontrar em um futuro bem próximo e jogarmos conversa fora com uma cervejinha e amendoim japonês.

    Um fraterno abraço, meu querido.

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Certamente nos encontraremos algum dia, meu Irmão. Se em um futuro próximo, não sei dizer, mas garanto que acontecerá. E vamos tomar essa cervejinha sim.

  9. Gusavo says:

    Admin, sei que não tem nada a ver com o assunto do post, mas vou perguntar: existe realmente alguma relação entre a banda Coven e o Satanismo de La Vey ?

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      Meu caro, existe sim. Ao se estudar a vida de LaVey vemos alguns contatos com figuras conhecidas (como a Coven, o Marilyn Manson e etc). Não é nada muito substancial, mas me parece que a Coven tem algumas músicas que fazem alusão a filosofia de LaVey e isso fez com que eles tivessem um pequeno contato, onde LaVey disse que marcaria presença em um de seus show (mas que, infelizmente, nunca aconteceu).

  10. Vinícius Pedro says:

    é uma pergunta off topic.

    já li uma vez que existe o satanismo de la vey e o satanismo moderno. isso seria a evolução da filosofia satânica, seria uma vertente ou simplesmente uma invencionice ? (não me pergunte onde eu li isso, só me lembro que já li e a pessoa colocou como se fossem coisas diferentes rs)

    e isso me levou a outra pergunta, no satanismo existem vertentes?

    • Maçonaria e Satanismo (admin) says:

      É o Satanismo de LaVey que é considerado o “Satanismo Moderno”. O que você deve ter visto era alguma comparação entre “Satanismo Moderno” e “Satanismo Tradicional” (que é praticado por Ordens como a ONA). Mas se tratam de trabalhos bem distintos.

      Mas fique tranquilo que no futuro haverão Posts sobre essa questão (incluindo essas “vertentes”) e do porque eu não trato delas aqui.

  11. José says:

    Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção.
    1 Pedro 3:9

  12. José says:

    “Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
    Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
    E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
    E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
    Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.”
    Mateus 5:38-42

  13. José says:

    “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
    Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
    Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
    Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?
    E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?
    Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.”
    Mateus 5:43-48

  14. yona says:

    olho por olho dente por dente todo mundo banguela caolho e feliz ^^

  15. Franco-Atirador says:

    Bem, nisso aí – e não sei se em muito mais – os satanistas estão com moral com Javé.

    [i]“No entanto, é fato que na concepção de universo do satanismo, não existem questões como a “pena divina” e o “karma”, e isso faz com que não haja um motivo para defender qualquer ideia contrária a algum tipo de “vingança”, quando alguém lhe fere.”[i]

    Caso eu tenha entendido, segue a dúvida:
    Mas e quanto àquela conversa do caminho de esquerda (trilhado pelos satanistas) de que não seria correto ajudar ninguém por atrapalhar seu processo de aprendizado/karma? Para se vingar, pode? Ou admite-se que a vingança ‘acelere’ a ‘justiça’ acelerando o aprendizado do outro? Se assim for, por que não se pode acelerar aprendizado praticando a caridade ao necessitado? Por que a caridade há de atrapalhar e a vingança, não?

  16. BOLODÓROS says:

    Eu gostaria de perguntar a mim mesmo se eu aplico a lei de talião contra mim mesmo?
    Tem um jeito de eu mesmo praticar a lei de talião contra mim?
    Exemplo, fui um burro, não estudei direito, não fiz o que era direito, agora ganho pouco, e vivo entre homens que se divertem com desgraça. Eu teria que gastar tudo que tenho e principalmente meu tempo para estudar, estudar estudar, e quem sabe o curso que u fizesse estivesse muito concorrido e todos fossem mais inteligentes que eu, eu não tivesse bons contatos e fosse um chatão, ai eu teria que aprender a contar piadas, a ser legalzao pra fazer novos contatos já que não criaram ainda nenhum recurso para ficar mais inteligente, ter mais neurônios ou modifique a estrutura cerebral.
    Errar é uma consequência do quê?
    Tem coisa que lei de talião nao resolve nada. Como ela pode ser boa pra outra pessoa se não serve pra mim? Se eu prego isso tem que servir pra mim pelo menos.
    É por isso que muita gente não acredita em Deus.
    Que dizer ele ta la vendo cara puxar a faca.
    Mas ai depois da facada ele vai la e toma providencia. EXEMPLO .

    CAIM E ABEL. Porque ele naõ fez nada antes?

    ADÃO E EVA. PARECE QUE ESSE DEUS TEM PRAZER EM PUNIR, PARECE ATÉ QUE PUNIR É SOBREMESA PRA ELE. ELE SÓ FAZ ALGUMA COISA PRA MANDA NEGO PRO INFERNO.

    JESUS É A MESMA BOSTA. EU VIM PARA SALVAR. É ……ELE DISSE QUE QUANDO VIR AQUI DE NOVO VAI PRA ME JOGAR NO INFERNO PQ EU NÃO GOSTO DELE.

    É LOGICO QUE TEM MUITA COISA QUE EU CONCORDO COM JESUS, MAS EU NÃO SOU PUXA SACO, NEM DE DEUS. EU NEM SEI QUEM É ELE. E NÃO TO PREOCUPADO EM SABER, PORQUE ACHO Q SERIA IMPOSSÍVEL VER O CARA QUE CRIOU O INFINITO E JÁ COMEÇA POR AI.

    A LEI DE TALIÃO É BOA PARA DOMESTICAR MACACOS QUE FALAM. BOM SERIA SE CADA UM USASSE ELA EM SI MESMA.

    EXEMPLO, QUEM CRIOU O HOMEM E O DEIXOU MILHARES DE ANOS MORANDO EM CAVERNAS, PORQUE NÃO ENSINOU LOGO A FABRICAR TIJOLOS.
    EM VEZ DE NOS PUNIR PORQUE NÃO NOS COLOCOU LOGO NO TEMPLO SHAOLIN DESDE PEQUENOS PARA SERMOS MONGES GUARDIOES DOS BONS COSTUMES.

    EU MANDO QUALQUER ETE FILHO DA PUTA TOMAR NO KU SE VIER COM UM PAPINHO QUE A CULPA É NOSSA, QUE NÓS SOMOS OS VERDADEIROS CULPADOS PELA MERDA QUE FAZEMOS NO PLANETA.

    SOMOS UMA RAÇA NOVA, JOGADA NA MERDA AGORA COM A INDUSTRIA NOSSOS CRIADORES OU SEI LA QUEM MOLDARAM O QUE TEM DE MELHOR FAZENDO O QUE TEM DE PIOR.

    LEI DE TALIÃO DEVERIA SER NOS HUMANOS FAZERMOS O BEM A NÓS MESMOS E MANDAR ESSES FDP DONOS DA INDUSTRIA PRA CASA DO C…….. QUEIMAR TUDO QUANTO É LIVRO DE DEUS. NOS ARMAR COM RAIO LAZER E NOS CONFEDERAR AS HIERARQUIAS SUPERIORES QUE QUEREM VER NOSSO BEM.

  17. Roberto says:

    “Que assim seja”.

  18. Maçon iniciante says:

    Caro Admim,

    Não ficou claro como um satanista utiliza este conceito atualmente. Faltaram exemplos.

    Caso alguém mate a filha de um satanista, pelo que foi colocado aqui, ele teria o direito de matar a filha do assassino. Isso realmente acontece? É assim que se deve proceder?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>